Home » Sociedade, Todas as notícias » Ação da GCM termina com a manifestação e PM joga gás de pimenta e bomba dentro de bar lotado

Ação da GCM termina com a manifestação e PM joga gás de pimenta e bomba dentro de bar lotado

Por Allan dos Reis, na Região Central

Eram por volta das 23h30 e a Rodovia Régis Bittencourt continuava interdita por um grupo pequeno de manifestantes – dos 5 mil que foram às ruas – que impedia a passagem de veículos nos dois sentidos na mesma praça aonde começou a manifestação. Na calçada havia um grupo de PMs que acompanhavam a distância o protesto. Aos poucos foram chegando mais policiais, inclusive da PRF, e a GCM.

Mesmo com a presença da PM, foi a GCM de Taboão da Serra que iniciou o processo de desobstrução da Rodovia Régis Bittencourt.

Os policiais rodoviários conversaram com os manifestantes e a PM também foi cercando um grupo e lançou gás de pimenta. Algumas pessoas correram e de repente, a guarda avançou sobre os manifestantes que estavam na rodovia federal e as pessoas correram em direção às ruas perto do Cemur. Alguns deles atiravam pedras em direção aos guardas. E os motoristas desesperados não sabiam se avançavam pela rodovia ou não.

PM acompanha a ação da GCM, que dispersa os manifestantes que bloqueavam a BR 116

Das ruas próximas foram saindo viaturas e motos da policia militar com a sirene ligada. O pelotão da GCM avançava sob a Praça Nicola Vivilechio batendo em seus escudos.

Boa parte do grupo se dispersou, mas havia em um bar na esquina da Rua Levy de Souza e Silva alguns jovens que já não participavam mais da manifestação e estavam tomando suas cervejas foram encurralados pelas forças policiais. De um lado a GCM e do outro a PM. Um dos policiais passou na frente do grupo e – sem motivo aparente – deu duas cacetadas em um jovem com skate na mão.

“Sem violência. Sem violência”, gritavam os freqüentadores do bar.

Em seguida uma bomba de gás lacrimogêneo foi lançada, mas um rapaz pegou e jogou ela de volta no meio dos policiais que estavam do outro lado da calçada. Mais gás de pimenta e outra bomba foi lançada, mas dentro do estabelecimento comercial causando muita correria e desespero. Os clientes correram e só deu para ouvir o barulho das garrafas e copos caindo. Alguns quebraram. Logo em seguida todos os policiais foram embora.

Os frequentadores em seguida protestaram. “Foi desnecessário [a ação] e os caras [PM] não podem jogar bomba dentro do bar”, reclamou Marco Antônio Figueiredo.

SHOPPING FECHA ÀS PRESSAS

O principal centro de compras do município, o Shopping Taboão, fechou às pressas  suas entradas após manifestantes tomarem conta da alça de acesso a poucos metros da portaria principal. Os clientes tiveram que sair correndo e atravessar por cima do canteiro central para evitar a multidão. Muitos clientes que estavam chegando no local tiveram que retornar.

MARTÍRIO: DE PINHEIROS AO PARQUE PINHEIROS

Enquanto nas ruas milhares estavam nas ruas realizando a manifestação, dentro de um ônibus intermunicipal que faz a linha Pinheiros (SP) ao Parque Pinheiros (Taboão), os passageiros reclamavam do exagero do ato. Era um grupo de mais ou menos 10 passageiros que subiram para o ônibus às 18h30 e só conseguiram passar pela manifestação às 23h20. “A gente é a favor da manifestação, mas agora não dá mais. E se a gente vai a pé ainda somos assaltados”, protestou uma mulher.

PM TENTA IMPEDIR JORNALISTA DE GRAVAR AÇÃO

Um policial militar tentou impedir com truculência e intimidação que o repórter do Taboão em Foco filmasse a ação da PM contra jovens que estavam em um bar. Com um cassetete nas mãos, que apontava ao jornalista ele gritava: “Não é para filmar. Não é para filmar”.

O despreparo do policial – que infelizmente não teve o seu nome anotado – foi testemunhado por mais dois jornalistas e por alguns guardas municipais.

LACRADA E NO CHÃO!

Quando os policiais foram embora, uma adolescente mostrou a reportagem uma granada de luz e som que estava jogada no chão. Ela – que preferiu não se identificar – disse que viu a bomba ao atravessar a rua. Provavelmente o artefato caiu durante a ação da PM já que foi encontrada minutos depois da polícia se retirar.

CASA DO PREFEITO

Um dos momentos mais tenso da manifestação foi quando um grupo com cerca de 100 pessoas foi em direção à casa do prefeito Fernando Fernandes. Ao chegarem na esquina, eles deram de frente com a GCM, que impediu a passagem do grupo. Foram muitos minutos de conversa e tudo acabou sem confusão.

Tensão: GCM faz bloqueio na rua do prefeito e após muita conversa manifestantes voltam a Régis Bittencourt

2 Responses

  1. thalita disse:

    o foco era a câmera é a prefeitura por que nos colocamos eles la agora vamos cobra os nossos votos próxima eleição não votaremos mais deveria ser proibido votar vamos levantar essa bandeira nos encontrados dia 27/06/13 as 18:30 na câmera de Taboão da serra para mudar o noso brasil estão todos convidados

  2. André disse:

    Esse protesto é uma vergonha, passei por ele, tinha gente fumando maconha e empinando motos no meio da Régis, só serviu para atrapalhar a vidas das pessoas que queriam ir para casa, os protestos devem ser feitos na frente da prefeitura. Cidade que 70% das moradias são constituídas de terrenos invadidos, ruas estreitas e pela cidade toda o cheiro horrível do Pirajuçara.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online