Home » Sociedade, Todas as notícias » Agentes comunitárias de saúde passam por curso de capacitação sobre dengue

Agentes comunitárias de saúde passam por curso de capacitação sobre dengue

Por Vera Sampaio, da SeCom da PMTS

Na manhã de quarta-feira, 13 de março, agentes comunitários de saúde e funcionários da Ouvidoria Municipal de Taboão da Serra, participaram de uma capacitação sobre dengue. O encontro, realizado no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, foi ministrado pela Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN), ligado à Secretaria de Estado da Saúde, do Governo do Estado de São Paulo. Também participaram do encontro ouvidor geral, Dr. João Melo, e a coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses, Dra. Graziela Cristina Granizo Aun.

Organizado pela secretária de Saúde, Dra. Raquel Zaicaner, o curso teve como intuito orientar e capacitar os participantes a prevenir a procriação do mosquito Aedes Aegypti, responsável pela transmissão da dengue. “Optamos por capacitar as agentes comunitárias para que elas auxiliem os moradores da comunidade onde atuam neste combate” – explicou.

Agentes Comunitários da Saúde se capacitaram no curso de combate a Dengue. (Divulgação / PMTS)

A responsável pela Seção de Avaliações e Controle da SUCEN, Vera Aparecida Estevão, mostrou mapas que exemplificam o avanço da dengue no estado de São Paulo. Em 1985, apenas oito dos 645 municípios paulistas apresentavam infestação de dengue. Já em 2012 o número de cidades infestadas aumentou para 581, ou seja, 94,3% da população corria o risco de ser picados pelo mosquito. “Consideramos como um município infestado os que tenham um maior número de focos de criação do mosquito e que também houve transmissão da doença” – explicou.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, este ano houve a confirmação de nove casos em Taboão da Serra e existem 33 pessoas suspeita. De acordo com a secretária, todos os casos confirmados são considerados “importados”. “Estas pessoas foram picadas em outros municípios, provavelmente em uma viagem ou em atividades diversas e vieram para Taboão da Serra com a doença. De qualquer forma, o Centro de Controle de Zoonoses está fazendo o bloqueio dos casos e a nebulização das residências não apenas dos infectados, como também dos casos suspeitos e no entornos, até500 metros, que é onde o mosquito pode voar” – afirmou.

A DOENÇA

A dengue, também conhecida como febre “quebra ossos”, é transmitida através da picada da fêmea do mosquito Aedes Aegypti. A doença pode ser considerada como clássica ou hemorrágica, leva de3 a 15 dias para manifestar os primeiros sintomas e ainda não existem medicamentos ou mesmo vacinas que sejam específicos para o tratamento.

De acordo com a visitadora sanitária da SUCEN, Regiane Furquim, tanto a clássica, quanto a hemorrágica possuem sintomas em comum, como febre alta, dores em todo o corpo, incluindo dor de cabeça, no fundo dos olhos e nas articulações, náuseas, vômitos, fraqueza, falta de apetite e, em alguns casos, manchas vermelhas na pele. Porém, no tipo hemorrágico o paciente tem sangramentos internos, fezes escuras, além de dores abdominais intensas. “Quem apresentar dois ou mais sintomas deve procurar imediatamente um médico e não deve se automedicar. Vale lembrar que pessoas com suspeita de dengue não devem ingerir medicamentos que contenham ácido acetil salicílico, pois a doença pode evoluir de clássica para hemorrágica e o paciente pode até falecer” – ressaltou.

A forma de evitar criadouros e prevenir a procriação do mosquito transmissor é simples, é o que afirma Ricardo Andrade, encarregado do setor de campo da SUCEN. “Basta não deixar recipientes que possam acumular água expostos a ação do tempo, ou mesmo sem uso com água dentro de casa. Ao contrário do que muitos pensam ralos, vasos sanitários que não são usados constantemente e até piscinas podem ser locais para reprodução do mosquito. Porém é só colocar um pouco de cloro ou mesmo sal neste lugar. Ambos deixaram água mais ácida e impedirá a reprodução do mosquito” – exemplificou.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online