Home » Todas as notícias » Água suja fornecida pela Sabesp vira ‘estopim’ para briga entre os políticos de Taboão da Serra

Água suja fornecida pela Sabesp vira ‘estopim’ para briga entre os políticos de Taboão da Serra

Por Allan dos Reis, na redação

A água suja fornecida pela Sabesp a moradores de alguns bairros de Taboão da Serra durante dias causou discussões acaloradas na classe política taboanense na semana passada. Foram discursos em tribunas, da Alesp e da Câmara, reunião com a empresa e bate-boca nas redes sociais.

Essa é a cor da água, fornecida pela Sabesp em alguns bairros de Taboão da Serra no início do ano. (Foto: Leitora do Taboão em Foco)

Em fevereiro, alguns moradores relataram ao Taboão em Foco a cor escura da água, que estava saindo das torneiras. Na época, a Sabesp, empresa responsável pelo fornecimento chegou a verificar o caso, não deu resposta conclusiva das causas.

Porém, o tema voltou à tona com o discurso do deputado estadual Aprígio (PODE) na tribuna da Alesp. “A Sabesp, na minha cidade, em Taboão da Serra, está fornecendo água podre à população. Água que ninguém pode beber, que ficam doente”, discursou [VEJA AQUI].

Horas antes, a também deputada Analice Fernandes (PSDB), junto com o prefeito Fernando Fernandes (PSDB) e uma comitiva de vereadores, tiveram reunião com o presidente da Sabesp, Benedito Braga e o diretor metropolitano Paulo Massato em busca de “esclarecimento sobre a qualidade da água, da região sudoeste, em especial Taboão da Serra”.

Analice Fernandes, prefeito Fernando, Vice Laércio Lopes e vereadores em reunião com presidente da Sabesp.

Oficialmente, segundo relato da Sabesp a comitiva, o problema “foi que uma correção no PH (índice de acidez) da água” que “causou a alteração da cor por ocorrência do desprendimento de substâncias ferrosas na rede de distribuição. […] apesar do aspecto indevido, não oferecia nenhum tipo de perigo ou risco à saúde”, diz.

O discurso do Aprígio causou aversão entre os vereadores governistas que subiram a tribuna e o acusaram de tentar criar o caos. “Nós vimos o deputado estadual José Aprígio na tribuna da Assembleia Legislativa dizer que a Sabesp vende água podre para Taboão, Embu, Itapecerica e São Lourenço. A fala beira a irresponsabilidade”, acusou o vereador Eduardo Nóbrega (PSDB).

Cido (DEM) também falou a respeito dos comentários do deputado. “A deputada Analice busca ir falar diretamente com o presidente da Sabesp e buscar informação na fonte, sem alarmar, sem nada. Diferentemente do deputado José Aprígio que na Assembleia Legislativa utiliza a tribuna para dizer que a água estava podre. Temos que ter cuidado quando falamos. A população pode pensar em ficar doente só em pensar em tomar a água”, discursou.

Deputado Aprígio fez críticas a Sabesp na tribuna da Alesp. (Foto: Divulgação)

Em outro vídeo, já em seu gabinete, Aprígio ratificou as críticas. “Vai à casa das pessoas. Em toda casa que você entrar, você vai ver uma garrafa de água mineral porque não suporta a água da Sabesp”, diz.

AUDIÊNCIA

Na próxima quarta (8), 10h, a Comissão de Obras, Serviços Públicos e Atividades Privadas da Câmara Municipal realiza audiência pública para tratar da qualidade da água fornecida pela Sabesp em Taboão da Serra. A Sabesp foi convidada, mas não havia confirmado a presença.

“Não podemos deixar esse problema sem solução, jogar para debaixo do tapete. A água que chega nas torneiras da população de Taboão da Serra assusta, principalmente nos bairros mais carentes. A água vem cor barrenta e cheiro forte, a Sabesp deve explicações para o povo e para os vereadores”, diz o vereador Professor Moreira, presidente da comissão.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentario

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online