Home » História e Dados, Todas as notícias » Apaixonado por futebol e política, Ismael Macedo ‘pautou a vida pelo bem’

Apaixonado por futebol e política, Ismael Macedo ‘pautou a vida pelo bem’

Adilson Oliveira, no Jardim Helena, em Taboão da Serra

Um homem íntegro que constituiu família honrada. Uma pessoa religiosa que edificou muitos templos. Um líder que fundou associação de moradores e contribuiu para melhoria da região onde morava. Um incentivador do esporte que promoveu torneios amadores. Um político que buscava ajudar os necessitados sem esperar nada em troca. Taboão da Serra perdeu Ismael Macedo, que morreu na madrugada de domingo, dia 8, aos 65 anos.

Ismael (2º à esq.) com amigos fiéis da Paróquia São João Batista no Pirajuçara

Católico, Ismael colocou o talento como mestre de obras à disposição e ergueu várias igrejas, na região do Pirajuçara, como a do Jardim Flórida, Clementino, Panorama, e Freitas Jr., onde residia. “Foi uma pessoa que ajudou muito, praticamente construiu todas as nossas comunidades”, afirma Jamair Jerônimo, da Paróquia São João Batista. “Ele administrava as obras, era o construtor da paróquia”, recorda a também fiel Maria Neci.

Presidente da Sociedade Amigos de Bairro do Freitas Jr., que fundou em 1982, Ismael buscou benfeitorias para o local. “Andávamos juntos, buscando sempre o social, melhorar a cidade nas deficiências daquele tempo, segurança, melhorias nos bairros”, conta Roque Durval, na época à frente de SAB vizinha. “Fizemos uma bela caminhada para construir algo para o nosso lugar”, diz Antônio Rodrigues da Silva, que era vice-presidente da SAB do Freitas Jr.

Ismael (centro) na posse do prefeito Fernando Fernandes e dos vereadores no primeiro mandato para a Câmara

Ismael também apoiava o esporte. “Sempre no 1º de Maio, fazia umas corridinhas para o atletismo, escondidinho, no bairro dele, dava troféus para a gente”, lembra a corredora Maria Auxiliadora. Realizou e incentivou, sobretudo, torneios de várzea. “Ele deu início a projeto de lei que organizou os campeonatos e hoje temos um dos melhores do Estado de São Paulo”, diz o vereador Olívio Nóbrega, sobre o colega de Câmara.

Ismael foi vereador por duas legislaturas (1997-2004), eleito em 1996 com 915 votos, pelo PMDB, e em 2000 com 1.622 votos, já no PSDB. Com o mandato, ajudava pacientes no transporte a hospitais e famílias em outras necessidades básicas. Ele se tornou alvo de adversários, que o acusavam de fazer política assistencialista. “Ele estendia a mão sem olhar a quem, sem [esperar] retorno”, rebate a ex-vereadora Arlete Silva.

Antes da política, Ismael viveu momento muito mais duro. No canteiro de obra, sofreu gravíssimo acidente quando uma barra de metal que segurava encostou em um fio de alta tensão. À beira da morte, sobreviveu, mas teve os dois braços amputados – à altura do cotovelo. “Era uma pessoa de garra, tinha uma deficiência, e nem por isso deixava de pegar um ônibus, de estar em todos os lugares”, diz Arlete, que o teve como seu candidato a vice-prefeito nas eleições de 2004.

“Ismael transcende a política. Ele marcou o nome na política taboanense, mas acima de tudo era muito querido por todos na cidade. Nunca vi ninguém falar mal do Ismael, olha que na política isso não é comum. Ele pautava a vida pelo bem”, afirma Fernando Fernandes, prefeito durante as duas vereanças dele. Lançado no “sacrifício” – era presidente do PSDB na cidade – como companheiro de chapa da candidata do PTB, Ismael foi derrotado e não demorou a aderir ao governo do adversário na eleição, Evilásio Farias (PSB).

Ismael ocupava cargo na Secretaria de Esportes. Era um apaixonado por futebol e também política. Já no PSB, foi candidato a vereador em 2008, sem sucesso. Pretendia voltar a disputar uma vaga na Câmara neste ano. “Não sei se desistiu ou a doença que o impediu de sonhar com a candidatura de novo. O desejo dele era morrer trabalhando, acredito que realizou, só parou para ir ao hospital”, diz Roque, o braço-direito do então vereador.

Ismael (PSDB) caminha no Jardim Panorama em campanha para vice da candidata Arlete Silva (PTB) em 2004

Acometido de dificuldade de respirar desde o acidente, Ismael permaneceu 45 dias internado no Hospital Geral do Pirajussara por conta de pneumonia e não resistiu ao quadro de insuficiência respiratória. Sepultado com bandeira do time do coração, o Palmeiras, sobre o corpo, Ismael deixa esposa, em união de 41 anos, e quatro filhos, além de muitos amigos. Cerca de 200 pessoas foram ao Cemitério da Saudade para o último adeus.

 

OUTROS MOMENTOS DA TRAJETÓRIA DE ISMAEL MACEDO

Ismael presente em reunião em 1993 de mobilização pela retomada da obra do hospital regional do Pirajuçara

Ismael participa em 1994 na casa de moradora de Taboão de discussão sobre democratizar a comunicação com a então deputada federal Irma Passoni

Ismael (à esq.) ao lado de Silvio Claudino em encontro com gestores da saúde municipal e entidades na área

Há 15 anos, Ismael (1º à esq.), outros vereadores e o prefeito Fernando Fernandes com moradores no Pirajuçara

Com Arlete (sentada), Ismael em almoço em comunidade católica no Jardim Maria Luiza durante campanha em 2004

 

2 Responses

  1. mauricio jose disse:

    nao.vou falar do politico mais do homem,do pai de famlia quer era e do amigo quer sempre foi quer vc amigo descanse em paz vai ficar um grande vazio mais quardaremos os momentos de alegria quer vc nos propocionou,meus cinseros votos de pesamos para a familia

  2. Adilson,
    Gosto de seus textos e faro jornalístico. Porém, vale nesta reportagem a máxima “Morreu, virou Santo”. Gostaria de mais senso crítico ao tratar de figuras falecidas, como no caso do bom e velho Ismael Macedo. Por respeito, não citarei aqui algumas das passagens lamentáveis da carreira do político que, sem dúvidas, foi benigno, na média, pra dizer o máximo que esse espaço comporta neste momento de dor para a família. Tenha dó, camarada!
    Att
    Márcio Amêndola

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online