Home » Todas as notícias » Após protesto, Câmara e Prefeitura prometem lei para garantir recesso de julho aos servidores da educação

Após protesto, Câmara e Prefeitura prometem lei para garantir recesso de julho aos servidores da educação

Por Allan dos Reis, no Jardim Helena

Centenas de servidores que trabalham na área da educação de Taboão da Serra, mas não se enquadram no Estatuto do Magistério, protestaram na manhã desta terça-feira (2) na Câmara Municipal contra o ‘fim’ do recesso de 15 dias que tinham direito no mês de julho, anunciado ontem pela Secretaria de Educação.

Com a Câmara lotada, os vereadores se reuniram com esses servidores – especialmente as Auxiliares de Desenvolvimento Infantil (ADI), Auxiliares de Desenvolvimento Escolar (ADE) e Auxiliar de Classe – para solucionar o impasse.

Após protestos, grupo de servidores da educação recebem promessa que Câmara vai aprovar lei e manter recesso de 15 dias em julho.

“Nós estamos reivindicando o nosso direito de ter o recesso escolar, pois, assim como as professoras, precisamos de férias para continuar com nossa sanidade mental e física. Geralmente ficamos 10 horas por dia nas salas de aula. […] Nós continuaremos aqui na Câmara até termos um resultado positivo, pois não podemos ficar sem o recesso, que é um direto adquirido por nós”, diz Caroline Cristina Lima de Carvalho, auxiliar de classe na Emeb Asas Brancas.

Em seguida, os parlamentares se reuniram com o prefeito Fernando Fernandes (PSDB), onde foi firmado o compromisso – segundo os vereadores – de que nesta quarta (3) será enviado projeto de lei que regulariza e mantém o recesso. A Câmara convocou sessão extraordinária para 10h para votar o projeto.

“Temos duas notícias importantes a vocês. Não haverá pontuação de falta [e consequente desconto no salário] hoje. E conversando com RH e o Jurídico da Prefeitura, precisamos fazer alteração na lei ampla para que […] aquele que prestou concurso para o nosso Magistério, e de forma geral, que está diretamente ligado à área da educação, possam ter os direitos garantidos. […] Amanhã vamos abrir a sessão extraordinária às 10h e votar a lei”, afirma Marcos Paulo, presidente da Câmara.

O recesso dos servidores da educação duram 15 dias e começa na próxima segunda-feira, dia 8.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentario

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online