Home » Esporte, Cultura e Lazer, Todas as notícias » Ativista do movimento negro, Juninho lança neste sábado (5) livro com reflexão a “abolição inacabada”

Ativista do movimento negro, Juninho lança neste sábado (5) livro com reflexão a “abolição inacabada”

Do autor

O jornalista, ativista do movimento negro Joselicio Junior, mais conhecido como Juninho, está lançando neste mês de maio, que completa 130 da falsa abolição, seu primeiro livro “ Reflexões de Resistência”, uma coletânea de 32 artigos escritos entre final de 2014 e início de 2018 originalmente publicados nos sites e portais Geledés, Alma Preta, Jornalistas Livres, Outras Palavras, Blog do Juninho e desde abril de 2017 em sua coluna no portal Revista Fórum.

Os textos abordam temas como o genocídio do povo negro, o racismo estrutural, os movimentos culturais periféricos, política de cotas, conjuntura política, entre outros temas, todos escritos no calor dos seus acontecimentos. O primeiro texto é “A morte que não comove” que faz um paralelo entre as mobilizações nos EUA contra a morte do jovem Michael  Brown, na pequena cidade de Fergunson no Estado de Missouri e a violência brutal no Brasil que mata milhares de jovens negros que é naturalizada e não promove comoção. O último texto é “Marielle Franco e a ousadia de tentar contrariar as estatísticas”, uma pequena homenagem para essa guerreira assassinada covardemente no Rio de Janeiro.

Livro Reflexoes de Resistencia do Juninho do Palmarino

“É preciso lembrar o passado, para entender o presente e construir o futuro”

“Este livro é um convite. Faço parte do Círculo Palmarino, entidade do movimento negro que teve e tem um papel decisivo na minha formação como ativista, na minha visão de mundo. Dentro do CP temos um lema que norteia a nossa luta que é “Resistir, Ocupar e Transformar”, portanto “Reflexões de Resistência” nada mais é do que um instrumento para dar vazão às nossas lutas de resistência, para formar e ocupar os espaços historicamente renegados para os debaixo e excluídos, com o projeto de transformar a nossa realidade” afirma o autor na apresentação do livro.

O livro foi prefaciado pelo Professor livre-docente da Escola de Comunicações e Artes da USP Dennis de Oliveira que afirmou “Juninho é jornalista e especialista em Mídia, Informação e Cultura pelo Celacc (Centro de Estudos Latino Americanos sobre Cultura e Comunicação) da USP, núcleo que tenho a honra de coordenar. Tive a honra de ter sido o seu professor neste curso e mais ainda companheiro em vários embates, inclusive alguns relatados nesta obra. Por isto, digo com toda a certeza que ele reúne tanto capacidade teórica como compromisso político, expressando da melhor forma a figura do intelectual orgânico de que falava Gramsci. Ler esta obra do companheiro Juninho é armar-se para os embates contra o capital e o Estado racista”.

Reflexões de Resistência é uma publicação independente e será lançado em vários espaços como a Sede do Círculo Palmarino em Embu das Artes, no espaço cultural Tapera Taperá no centro da capital Paulista e em vários outros espaços como saraus, universidades, sindicatos, toda a programação poderá ser conferida na página do autor – www.facebook.com/juninho


SERVIÇO:

O quê: Lançamento do Livro “Reflexões de Resistência”, de Joselicio Junior (Juninho)

Quando: dia 05 de maio (sábado) às 19h

Onde: Círculo Palmarino (Rua Campos Sales, 43 – Jd. Presidente Kennedy – Embu  das Artes


CONHEÇA O AUTOR

Juninho, liderança do movimento negro de Embu das Artes, lança neste sábado (5) o seu 1º livro: Reflexões de Resistência. (Foto: Reprodução)

Juninho, liderança do movimento negro de Embu das Artes, lança neste sábado (5) o seu 1º livro: Reflexões de Resistência. (Foto: Reprodução)

Joselicio Junior, mais conhecido como Juninho, tem 32 anos, jornalista formado pela UNISA, pós-graduado em Mídia Informação e Cultura pelo CELACC/ECA-USP, onde publicou o artigo “A IDENTIDADE NEGRA CONSTRUÍDA POR JOVENS POETAS DA PERIFERIA”. É Presidente Estadual do PSOL São Paulo. Militante do Círculo Palmarino, corrente do movimento negro, foi presidente do Instituto Manuel Querino entre 2007 e 2015. Morador de Embu das Artes, tem uma forte atuação no campo cultural, esteve a frente do Ponto de Cultura “De periferia para periferia valorizando a cultura afro-brasileira”. Recebeu em 2016 o Prêmio Zumbi dos Palmares organizado pelo SOS Racismo da Assembleia Legislativa de São Paulo. Publicou em 2017 o artigo “Cultura periférica, cultura de resistência” no livro “A Luta contra o Racismo no Brasil” organizado pelo professor Dennis de Oliveira e publicado pela Edições Fórum.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online