Home » Política, Todas as notícias » Candidatos elogiam Ideb da escola municipal, mas questionam feito alcançado

Candidatos elogiam Ideb da escola municipal, mas questionam feito alcançado

Adilson Oliveira, no Parque Pinheiros e no Jardim Leme, em Taboão da Serra

O candidato a prefeito Fernando Fernandes (PSDB) elogiou que o ensino municipal de Taboão da Serra superou a última meta e já atingiu nota esperada para daqui a dois anos, mas disse que a evolução da educação não se deve a um único governo. A rede de escolas da prefeitura obteve no 5º ano/4ª série Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) de 5,5, acima de 5,3 projetados para 2011 e na marca para 2013.

“Se atingiu esse índice, ótimo”, declarou Fernando ao TF na sexta-feira, dia 17. Ele disse que ainda não tinha tido acesso à nota média obtida pelo município – o Ministério da Educação divulgara três dias antes o índice no país e municípios. “Temos que cada vez mais avançar, aliás, a educação em Taboão não é obra de um governo, nem do meu, nem deste, foram vários governos que vieram se dedicando [à área]”, afirmou o candidato.

Ele reconheceu, porém, a “contribuição” do governo Evilásio Farias. “Não sou um crítico contumaz da administração, tenho dito que todos os programas que forem bons – Jopec [formação a jovens], frente de trabalho –, manteremos, não vamos desmantelar a prefeitura. Agora, precisamos corrigir o que está errado”, disse. Falou que se deve continuar avançando e vai “trazer ensino técnico para a cidade”, ou seja, Fatec e Etec.

Fernando prometeu construir creches. Duas semanas atrás, disse ao TF que seriam “cinco grandes”. No plano de governo, porém, não menciona números. Disse que também construirá escolas, ao apontar que “hoje o déficit são dez escolas, segundo o nosso futuro secretário João Medeiros”, antecipou sobre o nomeado. “Se eu ficar quatro anos [prefeito], lógico, não vou construir as dez, mas se ficar oito, construirei dez ou até mais”, disse.

O candidato a prefeito Stan (PSOL) disse que “contra fato não tem argumento” sobre o Ideb obtido, mas o resultado é efêmero com as outras fases do ensino “destruídas”, e só a melhoria dos vários níveis representa avanço. “Tem a melhora nos anos iniciais, mas chega lá na frente é anulada. Tem que melhorar o ensino fundamental e também o médio, que vai definir a vida das pessoas, mas é tão desqualificado”, avaliou.

“Também arrebentaram com [a política de acesso] as creches, há mais de seis mil crianças sem vaga. Eu como candidato não vou aceitar uma coisa desestruturar outra, tem que ter creche para todos e forçar o ensino médio a melhorar, e não piorar como está sendo a prática do Estado. Você melhora aqui e reprova lá? É preciso uma política de educação integrada”, declarou. Stan disse que é preciso construir mais escolas, sem citar quantas.

Na rede estadual, apesar de não acompanhar o ritmo da melhoria dos anos iniciais, o ensino médio, porém, foi o único nível que evoluiu no Ideb 2011, de 3,6 para 3,9, média do Estado – não há dados específicos sobre municípios. O fundamental ficou nos mesmos 5,4 (5º ano) e 4,3 (9º ano) de 2009. O candidato a prefeito Aprígio (PSB) foi procurado duas vezes pelo TF para tratar de educação, entre outros temas, mas preferiu não falar.

One Response

  1. Terezinha disse:

    Se o candidato reconhece que a educação de Taboão da Serra vai bem por que mudar o secretário não seria mas lógico manter essa equipe que hoje trabalha na secretaria de educação e nas escolas? Não é assim time que esta ganhando não se mexe.Agora é mu8ita pretenção antecipar que já ganhou aguarde o resultado lembresse de um candidadto do seu partido que sentou na cadeira de pefeito e não foi eleito, dai levou o então prefeito eleito a desinfetar a cadeira antes de assumir o cargo Aprenda sr candidato não cante vitória antes da hora, seja humilde.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online