Home » Esporte, Cultura e Lazer, Todas as notícias » CATS vence de virada e garante a primeira vitória na competição

CATS vence de virada e garante a primeira vitória na competição

Por Gilmar Junior, do estádio municipal José Ferez no Maria Rosa

E a primeira vitória do Clube Atlético Taboão da Serra foi suada e veio em forma de uma virada de 2 a 1 em cima da equipe do Amparo. A partida válida pela segunda rodada da quarta divisão do Campeonato Paulista marcou a estreia do atacante Edilson Capetinha na competição e em solo taboanense começou mal para o CATS e contou até mesmo com um pênalti desperdiçado pelo veterano. Ao apito final, o Taboão chegou aos 4 pontos em dois jogos, enquanto o Amparo estaciona nos 3. Na próxima rodada, no sábado às 15h, o CATS viaja até Leme para enfrentar o Lemense. No mesmo dia e horário o Amparo recebe o Diadema.

CATS vence o Amparo na estreia de Edilson Capetinha (Foto: Taboão em Foco)

CATS vence o Amparo na estreia de Edilson Capetinha (Foto: Taboão em Foco)

O Jogo

Diante de forte calor, a partida marcada para iniciar às 15h exigiu a qualidade física dos jogadores. Não à toa, o veterano centroavante que já jogou em equipes da elite do futebol brasileiro como Palmeiras, Grêmio e Fluminense teve que ser substituído logo aos 5 minutos de partida. O atleta de 41 anos sentiu uma lesão na panturrilha e deixou o campo com dores na perna.

Nos primeiro 20 minutos de partida, as equipes se estudavam e pareciam não encontra solução para vencerem as defesas. Porém, ao 27 minutos, uma bola sobrou na entrada da área, Edílson dominou e quando ia se livrando do zagueiro foi derrubado dentro da área. O árbitro marcou o pênalti, o próprio Capetinha foi para a cobrança, só que ele não contava que Michel fosse pular para o mesmo canto e defendesse a batida.“O Edilson foi infeliz de fazer a batida do pênalti e com excelência eu consegui buscar a precisão da batida dele e chegar inteiro a bola”, explicou o goleiro.

E defender um pênalti de um pentacampeão mundial foi uma questão de honra para o goleiro. “É gratificante. É um trabalho de seis anos como profissional e ainda não tinha tido essa oportunidade na minha carreira e pude estar fazendo em Taboão e vou levar isso até o último momento da minha vida”, afirmou Michel. E aos 35 minutos do primeiro tempo, o Amparo conseguiu abrir o marcador e ir para o intervalo com a vantagem. Vini foi o autor do gol do time do interior paulista, que aproveitou uma jogada da linha de fundo feita por Léo e empurrou para as redes do goleiro Luis Carlos.

Virou o lado, virou o jogo

O CATS voltou para o intervalo se arriscando mais ao ataque e buscando cada vez mais jogadas com o camisa 7, Caio. O jogador que já havia anotado um gol na partida diante do Diadema na rodada de abertura da competição foi o responsável pelo empate. O lance começou com um cruzamento vindo da esquerda que passou pelo goleiro Michel, Caio, atento na jogada, deu um carrinho e igualou o marcador do jogo aos 35 minutos do segundo tempo.

Após o segundo gol, os torcedores aumentaram o apoio aos jogadores. O CATS seguiu na sua linha ofensiva, se arriscando mais ao ataque. E aos 44 minutos do segundo tempo o time mandante foi presenteado com um lindo gol do zagueiro Dudu. O jogador pegou a bola no círculo central avançou e acertou o ângulo direito do goleiro Michel em um chuta da intermediária, a bola ainda bateu no travessão antes de entrar. O feito garantiu a vitória do Taboão e seu espaço entre os primeiros do grupo 3. Questionado se ele havia roubado a cena no jogo, Dudu procurou exaltar a coletividade. “Feliz pelo gol e pela vitória. Vamos comemorar todos juntos, festa dele, festa nossa”, declarou o zagueiro.

“Não estava cansado”, diz Edilson Capetinha

Após 90 minutos jogando debaixo de um sol escaldante, Edilson Capetinha ainda esbanjava energia ao falar com a imprensa presente em campo e também ao atender aos pedidos de fotos dos fãs. “O time dominou o jogo, teve a oportunidade sair na frente, mas acabei perdendo o pênalti. Faz parte”, falou o jogador ao Taboão em Foco.

Agora, quando o assunto é forma física, o veterano de 45 anos não tem o receio de falar que não cansou. “Não estava cansado. A gente que tem certa experiência conhece os atalhos do campo também e isso facilita que a gente possa ter um rendimento físico bom”, finalizou o atleta, que explicou que não treinou durante a semana porque teve uma contratura muscular.

Protesto

Torcida Uniformizada do CATS protesta contra a Federação Paulista de Futebol (Foto: Taboão em Foco)

Torcida Uniformizada do CATS protesta contra a Federação Paulista de Futebol (Foto: Taboão em Foco)

A torcida organizada do CATS protagonizou uma cena de manifestação durante o primeiro tempo do jogo. Duas faixas foram expostas, uma delas com os dizeres “Não ao futebol moderno” e a outra “FPF = Lixo” fazendo referência a Federação Paulista de Futebol organizadora do Campeonato Paulista. Na volta do intervalo, as faixas foram retiradas. Após o jogo a reportagem do Taboão conversou com um membro (que não se identificou) da Super Raça. “Os policiais retiraram as nossas faixas e nem explicaram o motivo”. Conforme o jovem torcedor afirmou, o protesto é contra, segundo ele, a elitização do futebol e os valores dos ingressos que impedem que “trabalhadores possam ir ao estádio”.

Ficha do jogo

CATS: Luis Carlos; Lucas Barreto (14-Matheus), Dudu, William Girardi e Deivid; Vinicius, Lucas Bocão e Esquerdinha (Leozinho); Caio, Edilson e Tuta (Rafael Franco). Tec.: Axel

Amparo: Michel; Jorge, Neto, Durval e André (Camacho); Douglas, Vini, Simão e Lucas Ivanof (Axel); Léo e Isaías. Tec.: Tales Garcia

Arbitragem: Daniel Carfora Sotille (árbitro principal), Edivaldo Pereira Silva (1º assistente), Rodrigo M. Bernard (2º assistente). Rafael P. (4º árbitro).

 

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online