Home » Sociedade, Todas as notícias » Confusão no PS infantil: sem conseguir visitar filha internada, homem é preso; GCM de Taboão o acusa de agressão

Confusão no PS infantil: sem conseguir visitar filha internada, homem é preso; GCM de Taboão o acusa de agressão

Por Allan dos Reis, direto da redação

Um homem foi preso pela Guarda Civil Municipal (GCM) de Taboão da Serra na tarde desta quinta-feira (14) após tentar visitar sua filha, que está internada no Pronto Socorro Infantil (PSI) no Jardim Santo Onofre. Um vídeo publicado nas redes sociais registrou o momento em que três guardas tentam imobilizá-lo e a gritaria entre as pessoas que aguardavam atendimento.

Três GCM's imobilizam homem após confusão por ter sido impedido de visitar a filha internada.

Três GCM’s imobilizam homem após confusão por ter sido impedido de visitar a filha internada.

O vídeo com dois minutos começa com o rapaz já no chão preste a ser imobilizado e algemado pelos guardas. A pessoa que fez a gravação indaga. “Olha a sacanagem que estão fazendo com um pai de família”. É possível perceber que as pessoas não concordam com a ação. Já algemado, o rapaz quase acerta um chute em um GCM e recebe um ‘mata-leão’ [golpe de Jiu-jitsu]. “É revoltante ver uma cena desta”, retruca outra mulher. “Para que fazer isso com o cara”, protesta outro homem.

Quando tudo parecia ter se acalmado, um novo chute desferido pelo rapaz que derruba um guarda. Então, os GCM´s arrancam o rapaz de dentro do hospital a força e levado ao 2º Distrito Policial onde foi registrado um boletim de ocorrência. Em seguida, o homem – com quem não conseguimos o contato – foi liberado.

“Agiram estritamente dentro da lei”, afirma o comandante da GCM

Em conversa pelo telefone, o Comandante da GCM, Leonel Vieira, defendeu a ação dos guardas dentro do hospital. “Não tinha como deixar a pessoa ali. E tinha [que retirá-lo] na marra. Agiram estritamente dentro da lei”, garante.

Segundo ele, o rapaz – que não teve o nome divulgado – mora em Embu das Artes e tem um filho internado no Pronto Socorro Infantil. Porém, ele queria entrar no quarto, mas como sua esposa já acompanhava o filho, ele foi impedido. A confusão – na versão de Vieira – começou após ele ter empurrado funcionários da unidade, que chamaram a GCM. “Ele foi para cima da GCM e empurrou. O guarda o derrubou e algemou. E mesmo assim ainda deu um chute”, informou.

Por fim, o comandante sugeriu que pode ter sido uma ação armada. “Eu suspeito que seja algo armado. A mulher que filmou também mora em Embu”, reclamou.

One Response

  1. Beto disse:

    Brasileiro só quer saber de direitos,dos deveres nem se lembram.
    Ao invés de tumultuar se conversasse e estando na razão poderia muito bem averiguar a situação. Antes de tudo vem educação daí pode-se exigir algo.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online