Home » Espaço Aberto, Todas as notícias » Coordenadora dos Direitos da Mulher de Taboão fala sobre o dia ‘8 de março’

Coordenadora dos Direitos da Mulher de Taboão fala sobre o dia ‘8 de março’

Por Sueli Angelo Amoedo, Coordenadora dos Direitos da Mulher de Taboão da Serra

Sueli Amoedo_Coordenadoria das Mulheres de TaboãoNo dia 08 de março de 1857, em tentativa de coibir um movimento orquestrado por mulheres, que buscavam igualdade de salário, redução de jornada excessiva, e melhorias nas condições insalubres de trabalho, em Nova Iorque, 130 tecelãs foram trancadas dentro de uma fábrica que foi incendiada. Todas morreram carbonizadas e em homenagem comemora-se o Dia Internacional da Mulher.

A partir daí, travou-se uma luta em prol da equidade de direitos, que se tornou avassaladora, surgindo muitos movimentos sociais, políticos e feministas, principalmente nos Estados Unidos.

Após 1970, delineou-se a luta por igualdade de sexos, e nos dias atuais muito se fala no “empoderamento” e na autonomia das mulheres, seja ela urbana ou rural.

Atualmente a mulher tem buscado uma maior participação econômica, e consequentemente vem conquistando seu espaço na política, para que se tenha uma maior participação e representação feminina nas estruturas de governo.

Para superarem esses obstáculos em busca da igualdade tanto profissional quanto pessoal, as instituições devem promover ações direcionadas ao público feminino, fomentando políticas públicas para as mulheres, principalmente com atuações voltadas para a inclusão no mercado de trabalho, a prevenção de doenças, o combate à violência e o fim do preconceito sexual.

Oferecer emprego e educação para as mulheres é o primeiro passo para aumentar o seu poder de voz e permitir sua inclusão num debate que por décadas foi excluída.

A sociedade precisa ver a mulher como propulsora de renda. Hoje muitas delas são os chefes de sua família e lutar pelos seus direitos é a principal estratégia de combate à pobreza e da mudança nas relações de poder entre homens e mulheres.

Tomar suas próprias decisões, idealizar e realizar projetos, conduzir sua vida financeira, sem culpa, sem preconceito, empoderar e promover a equidade são garantias para o fortalecimento da economia e impulsionar a melhoria da qualidade de vida, lutar para colocar em prática essas ações deve ser nosso pensamento diário, e que a cada ano seja um ano de conquista, para que aquelas 130 mortes não sejam esquecidas e sirvam para nosso fortalecimento.

“Uma mulher com uma voz é, por definição, uma mulher forte. Mas a busca para encontrar a voz pode ser extremamente difícil”. (Melinda Gates)

Sueli Angelo Amoedo

Advogada

Coordenadora dos Direitos da Mulher de Taboão da Serra

Integrante do Grupo de combate á violência do Município de Taboão da Serra

Membro da Comissão Regional de Politicas Publicas para Mulheres da Região Oeste de São Paulo.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online