Home » Sociedade, Todas as notícias » Curso de LIBRAS em Taboão da Serra facilita comunicação de pais com filhos surdos

Curso de LIBRAS em Taboão da Serra facilita comunicação de pais com filhos surdos

Por Vera Sampaio, da SeCom da PMTS

Diversas pesquisas apontam que a comunicação entre pais e filhos é essencial para o desenvolvimento das crianças. Porém, um pequeno diálogo pode se tornar um enorme desafio quando a família é ouvinte e o filho é surdo. Pensando nisto, o Centro de Integração e Apoio ao Deficiente Visual e Auditivo (CIADEVA), da Prefeitura de Taboão da Serra, resolveu oferecer gratuitamente aulas de Libras – Linguagem Brasileira de Sinais – para os pais e familiares.

De acordo com a diretora do CIADEVA, Márcia de Jesus Temóteo, a iniciativa surgiu após uma reunião com os pais. “Muitos relataram que seus filhos eram nervosos e agitados porque tentavam se comunicar e não eram compreendidos. Então, resolvemos fazer esta parceria com os pais para que eles pudessem aprender Libras e assim se comunicar e interagir com os filhos”, afirmou.

Pais passaram a ter aulas de libras para melhorar a comunicação com os filhos que apresentam problemas de audição (Foto: Charles Eliseu / PMTS)

Pais passaram a ter aulas de libras para melhorar a comunicação com os filhos que apresentam problemas de audição (Foto: Charles Eliseu / PMTS)

Aline Rodrigues mora no Saint Morritz é mãe de Otávio, 5 anos. Otávio nasceu com deficiência auditiva profunda e não se adaptou ao aparelho. “No começo foi triste, porque ninguém querer aceitar que o filho é surdo”, disse. “Com o tempo conheci a cultura surda e as aulas foram essenciais neste processo. Hoje vejo que meu filho é uma criança normal”, afirmou.

As aulas acontecem às sextas-feiras e são ministradas por Wilson Santos Silva, que é surdo. Graduado em Letras-Libras pela Universidade Federal de Santa Catarina e especializado em Educação Especial e Libras, Wilson afirma que por ter estudado em uma escola regular sabe exatamente o que as crianças passam. “Sempre mostro para os pais que se comunicar não é apenas oralizar e que os filhos não são coitadinhos. Durantes as aulas as famílias são orientadas a não se expressar verbalmente e, sim, estimular o aprendizado da Libras. Até porque, se a família não estimular as crianças, a escola encontrará barreiras no ensino”, concluiu.

Sabrina Bonicoski, 30 anos, é mãe de Kauan, hoje com 7 anos. A moradora do Parque Jacarandá desconfiou que o filho pudesse ter alguma deficiência auditiva quando o garoto tinha dez meses. Porém a confirmação só veio aos 3 anos. “Antes ele era muito nervoso, porque queria se comunicar e eu não entendia. Tudo o que ele sabe aprendeu aqui. Não sei o que seria da minha família se não fosse o CIADEVA”, disse.

Quando Kauan nasceu o Teste da Orelhinha, que detecta deficiências auditivas não era obrigatório. Por isto, a descoberta aconteceu tardiamente. Após a sanção da Lei Federal 12.303, o teste é realizado na maternidade ou, em alguns casos, a mãe sai com encaminhamento para agendar o exame. O teste consiste em colocar um fone de ouvido, que está ligado a um computador, na orelha do bebê. O computador emite sons e recolhe as respostas que o canal auditivo produz. O Teste da Orelhinha é rápido, indolor, não precisa de anestesia e é feito com o bebê dormindo, em sono natural.


SERVIÇO:
CIADEVA
Avenida Brasil, 1146, no Jardim América.
Telefone: (11) 4787-2814.

One Response

  1. Karina disse:

    Boa tarde.
    Tenho enteresse em fazer esse curso.
    Qual o valor horário de turmas.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online