Home » Sociedade, Todas as notícias » Desativada em 2013, parte da ciclovia de Taboão da Serra é reconstruída na região central

Desativada em 2013, parte da ciclovia de Taboão da Serra é reconstruída na região central

Por Allan dos Reis, no Jardim Santa Luzia*

A Prefeitura de Taboão da Serra está reconstruindo um trecho da ciclovia do município desativada pela atual administração em fevereiro de 2013. O percurso é pequeno e tem cerca de 650 metros, indo da praça atrás da escola estadual Domingos Mignoni [perto do 1º DP] até a divisa com São Paulo.

Taboão da Serra está reconstruindo parte da antiga ciclovia na região central.

Taboão da Serra está reconstruindo parte da antiga ciclovia na região central.

A principal diferença entre a atual ciclovia do prefeito Fernando Fernandes (PSDB) e a construída pelo ex-prefeito Evilásio Farias está no tamanho da via, já que a antiga tinha mais de 3 km, ligando da Avenida São Paulo [próximo ao Shopping Taboão] até a divisa com São Paulo. No antigo percurso, havia trechos da ciclovia no asfalto da Avenida Armando Andrade e até mesmo nas calçadas.

Para justificar a desativação, o então secretário de transportes Rinaldo Tacola alegou e até mesmo o prefeito alegaram “baixa utilização” e a necessidade de ceder mais espaços aos veículos. Na época, ciclista reclamaram e chegaram a protestar na Câmara Municipal.

Ainda não é possível saber quase nada do projeto de reconstrução da ciclovia porque ninguém da Prefeitura aceita falar. Já procuramos os dois secretários, Gerson Brito (Transportes e Mobilidade Urbana) e Rogério Balzano (Obras), que estão diretamente ligados à nova ciclovia e ambos remeteram a assessoria de imprensa, que não respondeu aos questionamentos encaminhados através de email.

O ápice da antiga ciclovia foi em 2010. Na foto, ciclista pedalam na Avenida Brasil após reunião que discutiu problemas ao longo da extensão. (Foto: Arquivo)

O ápice da antiga ciclovia foi em 2010. Na foto, ciclista pedalam na Avenida Brasil após reunião que discutiu problemas ao longo da extensão. (Foto: Arquivo)

O Taboão em Foco apurou que a obra não está sendo feita custeada diretamente com recursos públicos, e sim por um empresa privada (não revelada) em contrapartida por um obra que ela realiza na região central. A nova ciclovia faz parte de um RIV (Relatório de Impacto de Vizinhança).

Como nenhuma autoridade aceita falar, não é possível descobrir se a obra chegou ao fim ou não. O fato é que concluída não está já que existem alguns pontos que precisam ser finalizados para que a pequena via para o transporte de ciclistas consiga chegar ao mesmo até a divisa com São Paulo, que tem uma extensa ciclovia ao longo da Avenida Pirajussara/Eliseu de Almeida, chegando até a estação Butantã do metrô.

Ao longo da semana passada, o Taboão em Foco não viu mais nenhum funcionário trabalhando na obra. Porém, no mínimo, é preciso resolver um pequeno trecho descoberto na Rua Santa Luzia e concluir a chegada a São Paulo.

*colaborou Wladimir Raeder

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online