Home » Sociedade, Todas as notícias » Duas gestantes morrem em uma semana após iniciar parto no PS do Antena

Duas gestantes morrem em uma semana após iniciar parto no PS do Antena

Por Allan dos Reis, no Jardim Maria Rosa

A maternidade do Pronto Socorro do Antena, no Jardim Record, em Taboão da Serra, registrou em uma semana a morte de duas mães que iniciaram o trabalho de parto no local. Um dos bebês também morreu. Na terça-feira, dia 2, os vereadores aprovaram requerimento exigindo esclarecimentos da Secretaria Municipal de Saúde sobre os óbitos. A unidade de saúde é gerida pela SPDM, organização social, desde abril de 2013.

“Essa casa tem que abrir uma CPI para ver o que está acontecendo nesta maternidade”, pediu o vereador Professor Moreira (PT). Já o vereador Luiz Lune (PC do B) afirma que “o povo está perdendo a esperança e as mães estão ficando com medo de irem ao Antena”, diz.

Maternidadde do Pronto Socorro do Antena registra a morte de duas mães e um bebê durante serviço de parto. (Foto: PMTS).

Maternidadde do Pronto Socorro do Antena registra a morte de duas mães e um bebê durante serviço de parto. (Foto: PMTS).

A primeira morte aconteceu no dia 26 de agosto. Angélica Gomes de Oliveira, 25 anos, que teve complicações durante o parto e apesar de ter sido transferida para o Hospital Geral do Pirajussara (HGP) acabou morrendo. O bebê chegou a ficar internado, mas passa bem.

Antes de terminar a apuração da morte anterior, o pronto socorro foi palco de mais uma tragédia. A gestante Adriana Maria Andrade, 37 anos, e o seu filho morreram durante o trabalho de parto. A família acusa o hospital de negligência médica e registrou um boletim de ocorrência.

Conforme relato publicado pelo site Verbo Online o médico que efetuou o parto ignorou o pedido de cesárea e iniciou o parto normal. Após tentar tirar o bebê do útero da mãe sem êxito, o médico chegou a quebrar a clavícula do bebê para tentar empurrar de voltar ao útero.

Procurada pela reportagem, a Secretaria de Saúde informou apenas que foi aberto um processo para investigar as causas dos óbitos.

NOTA OFICIAL

A Secretaria de Saúde informa que foi solicitado a abertura de processo para investigação de circunstâncias e causas dos óbitos. A direção da SPDM informou que o caso será encaminhado para comissão de ética e o Conselho Regional de Medicina.

3 Responses

  1. Patricia disse:

    E a parte das gestantes? Sera que foi feita? Sera que seguiram o pré-natal? Tomara que sim, deviam abordar isso.

  2. Almir Aquino disse:

    Pessoal isso já vem acontecendo a muito tempo no Antena, o problema é que não é devidamente divulgado pelos meios de comunicação do município. Façam um levantamento na delegacia dos boletins de ocorrência que já foram feitos nos últimos 05 anos, verão que isso infelizmente se tornou corriqueiro neste lugar.

  3. Chega de mortes na maternidade do Antena, CPI Já!
    Na última semana duas mulheres gestantes e uma criança faleceram em consequência do péssimo atendimento na Maternidade do Hospital do Antena – Taboão da Serra.
    A primeira morte se deu no dia 27 de agosto e na tarde desta terça-feira, 01 de setembro, mais uma gestante e seu filho faleceram.
    Nos dois casos, a explicação das autoridades afirma tratar-se de problemas resultantes de complicações ocorridas no parto. No entanto, os familiares afirmam em denúncia se tratar de negligência médica e procedimentos equivocados da equipe que realizava os respectivos partos.
    Pela postura adotada pelos médicos e pela explicações confusas prestadas pela direção do hospital, fica claro que houve problemas no atendimento, seja por erro médico, falta de funcionários, equipamentos ou outros.
    Os relatos apresentados por familiares da vítima, Adriana Andrade, divulgadas pelo Jornal O Verbo, são macabros: “De acordo com familiares, por volta das 18h, a equipe médica colocou Adriana para ter, em parto normal, um bebê de 61 centímetros e cinco quilos, mas a situação se complicou. O procedimento de emergência foi traumático. Com a gestante em iminente risco de vida, o médico decidiu quebrar a clavícula do bebê para tentar tirar do útero da paciente, mas, sem êxito, empurrou a criança de volta para fazer cesariana. A menina morreu no ato e a mãe, logo em seguida.”
    A gestão da saúde em Taboão da Serra foi repassada para Organização Social SPDM, que segundo informações, tem contratos de 323 milhões até 2018. A mesma veio para a cidade em substituição da Iacta Saúde apresentada pela atual administração como uma alternativa à Organização Social Iacta Saúde, porém muitos dos problemas vividos em anos de Iacta Saúde permanecem.
    Por isso, considerando que a saúde é um serviço essencial ao ser humano e um direito; Considerando que os valores contratuais não justificam o péssimos serviço e Considerando que esta já é a terceira morte na maternidade do Antena: exigimos a instalação imediata pela câmara municipal de Taboão da Serra de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com a participação da população sobre a SPDM que investigue contratos, servços e os casos de falecimento nos hospitais em que administra no município.
    link da petição: https://secure.avaaz.org/po/petition/Camara_Municipal_de_Taboao_da_Serra_Abertura_imediata_de_uma_CPI_para_investigar_a_atuacao_da_SPDM/?launch

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online