Home » Política, Todas as notícias » Em balanço final, duas urnas quebram e 49 ‘boqueiros’ são detidos em Taboão

Em balanço final, duas urnas quebram e 49 ‘boqueiros’ são detidos em Taboão

Adilson Oliveira, em Taboão da Serra

Com o eleitorado acostumado com a urna eletrônica, em um pleito simples, e nenhuma ocorrência significativa durante as nove horas de votação, as eleições em Taboão da Serra transcorreram com tranquilidade e tiveram totalização de votos célere, encerrada às 18h49, de acordo com balanço final da Justiça Eleitoral. “O tempo de apuração foi recorde, inédito no município”, disse Marina Lopez, chefe do cartório da 416ª Zona Eleitoral.

Mulheres que faziam "boca-de-urna" na av. Cid Nelson Jordano no Jd. Record são presas pela PM, no domingo

Nessa zona eleitoral, a maior de Taboão, que engloba Parque Pinheiros até o Pirajuçara, duas urnas eletrônicas tiveram defeito, as únicas em todo a cidade, do total de 496 (0,4%) – no país inteiro, foram 2.257 (0,55%). Elas foram substituídas, não foi preciso usar a de lona. Em quase todos os pontos de votação, os eleitores não precisaram aguardar para entrar na cabine da urna. Em poucos locais, não houve mais do que dez pessoas na fila.

Na 324ª Zona Eleitoral (centro), a votação teve pequenos incidentes. Fiscais de uma coligação foram retirados da escola Fernando Milano, no Parque Laguna, por portar identificação com tarjeta com logos dos partidos. Na escola João Caly, Intercap, membros da coligação faziam pesquisa de boca-de-urna. “O policial foi acionado, mas estavam camuflados, não conseguimos dectetar”, disse funcionária a serviço da Justiça Eleitoral.

Com entrada por rampa, no lugar da escadaria, a João Caly possibilitou voto sem contratempo a pessoas com deficiência física. “Foi tranquilo, atendimento ótimo, pessoal bem educado, rapidamente ela votou”, disse Marcelo Melo, 35, que acompanhava a irmã que se locomove de muletas. Na escola Laurita Ortega Mari, Jardim Clementino, uma mulher de bengala andava com dificuldades por causa de tanto “santinho” no chão.

Movimento na João Caly, Intercap, que teve pesquisa de boca-de-urna e onde deficientes votaram com facilidade

Fato negativo, 49 pessoas foram presas, todas na área da 416ª ZE, por “boca-de-urna” e conduzidas pela Polícia Militar em ônibus da prefeitura à delegacia. Foram liberadas após assinar termo circunstanciado para responder no Fórum pelo crime. A 324ª ZE informou não ter registrado ação de boca-de-urna na parte interna das escolas. “Do lado de fora, não vimos nada acintoso”, disse o chefe do cartório Manoel Sanchez.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online