Home » Sociedade, Todas as notícias » Falta de pediatras deixa crianças sem atendimento no Parque Pinheiros

Falta de pediatras deixa crianças sem atendimento no Parque Pinheiros

Sem pediatras, mães não conseguem marcar consultas aos seus filhos na UBS Parque Pinheiros.

Sem pediatras, mães não conseguem marcar consultas aos seus filhos na UBS Parque Pinheiros.

A Unidade Básica de Saúde (UBS) do Parque Pinheiros, em Taboão da Serra, situada próxima ao Centro Social Urbano (CSU) está sem médico pediatra para atendimento de crianças de zero a 12 anos. Por isso, dezenas de mães não conseguem agendar consultas para os seus filhos em 2012.

Na quinta-feira, dia 2, mães com criança no colo relataram à reportagem do site que não conseguem sequer marcar uma consulta. “Desde o final do ano passado [2011] eu tento passar o meu filho de um ano no pediatra, mas quando chegamos aqui eles falam que não tem médico”, diz Luciana Dias, mãe e moradora do Parque Pinheiros.

A diretora da UBS, Dra. Isabella Rocha, diz que a falta de médico somente se deu a partir do dia 31 de janeiro de 2012, quando o Dr. Augusto César de Oliveira Trigueiro, que ocupava o posto de pediatra solicitou a sua exoneração do cargo para trabalhar em outro local [Ele foi aprovado em um concurso na cidade de Barueri]. “Ele é muito solicitado no mercado, por ser um médico especialista em cirurgia cardiológica pediatra e solicitou a saída apenas no último dia de janeiro. Mas já foi solicitado um pedido de contrato emergencial no mesmo dia da saída para suprir a vaga”, afirma Isabella.

De acordo com o relatório emitido no último dia 20 de janeiro, 12 funcionários da área de saúde pediram exoneração do quadro de funcionários da prefeitura de Taboão da Serra. A diretora da UBS do Parque Pinheiros diz que a unidade vai ter profissional concursado depois de 12 de fevereiro (dia da realização da prova). Como em todo concurso, haverá a correção das provas, a classificação dos candidatos e posteriormente a convocação dos classificados seguidos da entrega das documentações.

Em caso de emergência no atendimento à criança, o paciente é encaminhado para o hospital geral. Se por ventura a consulta for de rotina e não apresentar quadro de urgência, outros profissionais como fonoaudiólogos, psicólogos e enfermeiras fazem o primeiro atendimento. “Elas (as mães) não ficam totalmente desamparadas. Se for preciso à enfermeira, a fonoaudióloga ou a psicóloga realizam o atendimento. Entretanto ainda tomam certa precaução nos medicamentos, pois não são pediatras”, completou a responsável pela UBS.

Já as mães reclamam e afirmam que não são encaminhadas para nenhum outro lugar e que por conta própria têm que ir á outros hospitais públicos, entre eles o Darcy Vargas pleitear uma vaga numa longa fila, que também tem sido motivo para indignação. “Nós chegamos aqui ao meio-dia, ficamos debaixo de sol forte para pegar um encaminhamento apenas às 3 horas da tarde”, reclama Iara Gracielle, umas das mães que estava na fila.

A reportagem do site Taboão em Foco procurou a secretaria de saúde, através da assessoria de imprensa da prefeitura, mas até a publicação desta matéria não obteve retorno.

Por Gilmar Júnior

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online