Home » Política, Todas as notícias » Governistas ‘rebelados’ travam projeto de urgência do prefeito e criam CPI contra o Shopping Taboão

Governistas ‘rebelados’ travam projeto de urgência do prefeito e criam CPI contra o Shopping Taboão

Por Allan dos Reis, no Jardim Helena

A sessão desta terça-feira (27) na Câmara de Taboão da Serra revelou publicamente que a base governista – composta por 10 vereadores – está completamente rachada. E para não deixar dúvidas, um grupo não deixou tramitar um projeto de urgência especial encaminhada pelo prefeito Fernando Fernandes (PSDB) e ainda criou uma CEI [Comissão Especial de Inquérito], semelhante a uma CPI, contra o Shopping Taboão, por não cumprir o prazo de construção da alça de acesso sobre a Régis Bittencourt.

Sem acordo na base, projeto do prefeito Fernando Fernandes não entra em votação apesar do pedido de urgência.

Sem acordo na base, projeto do prefeito Fernando Fernandes não entra em votação apesar do pedido de urgência.

A ala composta pelos vereadores Cido (DEM), Ronaldo Onishi (SD), Érica Franquini (PSDB), Marcos Paulo (PROS) e Joice Silva (PTB) exigem – ainda que não publicamente – que o vereador Eduardo Nóbrega (PR) deixe a liderança do governo na Câmara por ter participado com o prefeito e a deputada Analice Fernandes (PSDB) de uma reunião na Secretaria Estadual de Educação para tratar, entre outros temas, da reorganização escolar, sem a presença dos demais.

Durante entrevista sobre a criação da CEI, o presidente Cido não foi muito enfático ao pontuar suas críticas, mas fez questão de destacar que todos são líderes. “Na Câmara todos são líderes e nada será votado sem entendimento. Tirando o PSDB, que na verdade tem um líder [por ter mais de um vereador], todos nós respondemos por nossa bancada e nossos mandatos. Acredito que essa sessão marca o posicionamento de cada um. Temos uma base única de apoio ao Fernando, mas aqui se não tiver o entendimento com todos, as coisas não acontecem”, ressaltou.

Quem também subiu o tom em tribuna foi à vereadora Joice, que criticou diretamente o secretário de governo Cândido Ribeiro, que assistia à sessão, e também reforçou que todos são líderes.

“Cada vereador tem a responsabilidade do seu mandato. Cada um responde pela sua liderança e eu pelo partido que represento. Quero deixar bem claro que eu não sou manipulada por ninguém. Não vou aceitar fuxico e mentira. Estamos aqui para somar e não dividir. Então peço encarecidamente para o secretário de governo para que preste atenção na forma em que leva as informações ao nosso prefeito municipal. Para que leve com responsabilidade, da mesma forma que temos aqui em defender o governo. Eu sou governo” criticou. Procurado, o secretário afirmou que não responderia as críticas antes de conversar com a parlamentar.

Eduardo Nóbrega negou que haja qualquer desconforto na base por sua liderança e culpou um veto do prefeito Fernando Fernandes a um projeto de lei da vereadora oposicionista Luzia Aprígio (PSB) para o imbróglio durante a sessão.

“Foi uma sessão bem tranqüila. A casa buscou tentar um acordo para que pudéssemos apresentar um projeto do executivo e tentar um acordo para derrubar um veto feito pelo executivo no projeto da vereadora Luzia Aprígio [que cria a feira noturna]. Tentou-se um acordo para que votasse em regime de urgência especial um projeto do governo e alguns parlamentares entenderam que o projeto da Luzia deveria ser promulgado e colocou como condição a derrubada deste veto. Trabalhamos bastante, diversas negociações através de seus lideres, mas no final entenderam que no final o melhor seria uma vistas ao veto para que possa ser trabalhado na semana que vem”, afirma Nóbrega.

 

One Response

  1. Mauricio Lourenço disse:

    O prefeito começa dar sinais de quem terá prioridade para ele ajudar em 2016, aí os descontes também começam a aparecer. A política é dinâmica, é como nuvem…

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online