Home » Esporte, Cultura e Lazer, Todas as notícias » Leoa Helga é transferida para Jundiaí, mas não há certeza se volta a Taboão após reforma do parque

Leoa Helga é transferida para Jundiaí, mas não há certeza se volta a Taboão após reforma do parque

Por Allan dos Reis, no Parque Assunção

A leoa Helga deixou na manhã desta segunda-feira, dia 2, o seu recinto no Parque das Hortênsias, que abriga o zoológico municipal de Taboão da Serra com destino a Associação Mata Ciliar em Jundiaí, interior de São Paulo, onde deverá ficar até que a administração municipal efetue as obras de adequação conforme TAC assinado com o Ministério Público.

Caixa de transferência com a leoa Helga em cima do caminhão, minutos antes de deixar o Parque das Hortênsias.

Caixa de transferência com a leoa Helga em cima do caminhão, minutos antes de deixar o Parque das Hortênsias.

Helga foi colocada em uma caixa de transferência, que já estava em sua jaula desde o fim de março, e transportada de caminhão para seu novo habitat. Ela já estava acostumada a se alimentar na caixa.

O secretário de cultura Laércio Lopes acompanhou todo processo, que começou no início da manhã. “Foi pouco estressando. Deixamos ela em jejum ontem (domingo) e ela estava acostumada a comer dentro da caixa e o tratador colocou a alimentação lá e não foi tão difícil [ela entrar na caixa]”, diz.

Secretário de Cultura Laércio Lopes acompanha a transferência da leoa de Taboão ao lado do vereador Ronaldo Onishi e ativistas que lutam pela transferência dos animais.

Secretário de Cultura Laércio Lopes acompanha a transferência da leoa de Taboão ao lado do vereador Ronaldo Onishi e ativistas que lutam pela transferência dos animais.

A transferência do animal foi comemorada por alguns ativistas, que desde o final do ano – com a notícia da morte de outros felinos como um leão e um casal de tigres – exigem o fechamento do zoo. É o caso da ativista Antilia Reis, presidente da Comissão de Proteção e Defesa Animal da OAB de São Bernardo do Campo.

A ativista Antília Reis, da OAB de São Bernardo do Campo, afirma que vai lutar para que Helga não retorne mais a Taboão.

A ativista Antilia Reis, da OAB de São Bernardo do Campo, afirma que vai lutar para que Helga não retorne mais a Taboão.

“É uma alegria em saber que ela vai para um lugar que tem condições. A nossa luta é porque aqui não tem bem definição se é um zoológico ou um parque. Se for um parque não pode ter animais, se é um zoológico não pode ter parque. Esse sempre foi o problema. Na nossa opinião esse local não comporta animais de porte grande. A nossa idéia primeiro é transferir os animais que aqui não comportam e os que estão doentes”, diz.

A veterinária e coordenadora de fauna da Mata Ciliar, Cristina Harumi Adania, diz que a leoa de Taboão terá toda atenção durante sua estadia no local. A recepção na Mata Ciliar será a melhor possível e todos já estão esperando por ela. O recinto está pronto para recebê-la. Queremos dar toda atenção para ela possível, assim como aqui [em Taboão] a gente sabia que estavam dando. Nós estivemos em contato com o corpo técnico do zoológico e a alimentação será basicamente a mesma”, garante.

HELGA VOLTA A TABOÃO?

Com a efetivação da transferência, uma questão ficou sem resposta definitiva. É se a leoa Helga voltará a abrigar ou não o zoológico de Taboão da Serra. Oficialmente, ela deve retornar quando as obras – que ainda dependem do aval do Departamento de Fauna da Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo [Defau] – terminarem.

A leoa Helga deixa o zoológico de Taboão da Serra com destino a Mata Ciliar, em Jundiaí-SP.

Na caixa de transferência, a leoa Helga deixa o zoológico de Taboão da Serra com destino a Mata Ciliar, em Jundiaí-SP. Porém, a sua volta ao Parque das Hortênsias não está garantida.

Questionado, Lopes afirma que a idéia é que a leoa volte, mas ressaltou que não gostaria que voltasse sozinha e salientou a questão da idade. “No momento ela está indo e a idéia realmente é que ela volte. Mas nós não queríamos que ela voltasse sozinha. A gente está tentando e conversando com a Mata Ciliar porque ela voltar sozinha é uma judiação. Vamos analisar enquanto estiver em reforma. E não podemos esquecer que é uma leoa idosa para ficar transferindo. Quem vai dar a palavra final são os especialistas e os técnicos”, diz.

Veterinária da Mata Ciliar, Cristina, diz que o acordo é pela volta da leoa Helga para Taboão da Serra.

Veterinária da Mata Ciliar, Cristina, diz que o acordo é pela volta da leoa Helga para Taboão da Serra.

Porém, para a Mata Ciliar não há dúvidas que o compromisso é retornar com a leoa para Taboão. “O nosso acordo é muito claro. Nós vamos receber esse animal até terminarem as reformas do seu recinto. Eles vão aumentar e enriquecer o recinto e depois das reformas feitas, ela deve retornar para cá. Mesmo porque o recinto que ela já se encontrava não justificaria a sua transferência”, afirma Cristina.

Por fim, a líder dos ativistas disse que vai fazer de tudo para que não haja mais bichos grandes no Parque das Hortênsias. “Nós vamos lutar até o fim para que ela (leoa) não volte. Aqui não tem condições de animais de porte grande. Só vão voltar animais de porte pequeno, da fauna brasileira e se tiver com toda adequação que a lei determina. Impossível o zoológico”, encerrou Antilia.

O vereador Ronaldo Onishi (SDD) também acompanhou o processo de transferência da leoa Helga do Parque das Hortênsias. Ele aproveitou para ressaltar as melhorias que o local está recebendo como o novo playground.

 

One Response

  1. Carlos disse:

    Que libertem a leoa no mato.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online