Home » Política, Todas as notícias » Lune e Nóbrega ‘brigam’ nos corredores da Câmara e confusão termina 1º DP

Lune e Nóbrega ‘brigam’ nos corredores da Câmara e confusão termina 1º DP

Por Allan dos Reis, no Jardim Helena

Gritaria! Foi basicamente isso que foi possível registrar na confusão envolvendo os vereadores Luiz Lune (PC do B) e Eduardo Nóbrega (PR) nos corredores da Câmara Municipal de Taboão da Serra. Além do sistema de monitoramento, apenas algumas testemunhas – vereadores – podem confirmar (ou não) a história revelada a seguir.

Após os membros da CPI deixarem o plenário e irem para o corredor que liga aos gabinetes para que o vereador Professor Moreira (PSD) não falasse em tribuna, Moreira seguiu os seguiu para protestar e foi acompanhado por Lune. Segundos depois, uma gritaria e o local foi ‘invadido’ por assessores.

Confusão entre os vereadores Eduardo Nóbrega e Luiz Lune termina no 1º DP de Taboão da Serra.

Confusão entre os vereadores Eduardo Nóbrega e Luiz Lune termina no 1º DP de Taboão da Serra.

Ao fundo, vereadores instantes depois da confusão entre os vereadores Eduardo Nóbrega e Luiz Lune.

Ao fundo, vereadores instantes depois da confusão entre os vereadores Eduardo Nóbrega e Luiz Lune.

Na volta ao plenário, Lune denunciou a agressão apontando para o rosto – na hora – bem vermelho. “Fui questionar porque um vereador [Eduardo Nóbrega] tinha cerceado a palavra de outro [do vereador Professor Moreira] e, pasmem, eu fui agredido. Levei um soco no rosto por esse vereador. Eu considero um dos itens mais graves que pode ter ocorrido nesta casa. Eu achei que o sujeito fosse destemperado, mas não é. Foi planejado e de ruim que é”, denunciou.

Em seguida, ele também criticou outro vereador. “Fui mais desrespeitado ainda quando Marco Porta (PRB) me segurou e enfiou o dedo na minha cara dizendo assim: “mentira, ele não te agrediu”. Doeu mais que a pancada”, completou Lune.

OUTRO LADO

O vereador Nóbrega nega qualquer tipo de agressão e afirma que Lune está tentando criar novos fatos para escapar de um pedido de cassação que deve ser avaliado na Câmara nesta terça (14) por acusar o presidente a CPI, Eduardo Lopes, de tentativa de extorsão ao presidente da cooperativa Aprígio.

“O vereador Luiz Lune na semana passada, cometeu um ato absolutamente ilegal. Subiu a tribuna desta Câmara para acusar o presidente desta CPI. Então, ao tomar essa atitude, Lopes protocolou um pedido de cassação de vossa excelência, que buscou nos corredores da Casa hoje (segunda) um novo tumulto para criar uma cortina de fumaça e impedir a avaliação de sua cassação”, afirma Nóbrega.

Sobre o que ocorreu nos corredores, o vereador explica. “Quando um vai separando o outro, um empurra para cá e o outro para lá, pode até alguém ter empurrado e manchado [o rosto]. Tinham vários vereadores. Evidente que se houve agressão do nível que ele falou aqui, não teria subido a tribuna e utilizado por cinco minutos. O que houve não passou de desentendimento, digno de crianças de cinco anos de idade”, completou Nóbrega.

LUNE E NÓBREGA VÃO AO DISTRITO POLICIAL

Minutos antes de terminar a oitiva, o vereador Luiz Lune, acompanhado de advogado e assessores, foi até o 1º Distrito Policial onde registrou um boletim de ocorrência. Assim que terminou a sessão, Nóbrega fez o mesmo caminho e foi até o DP. A reportagem do Taboão em Foco ligou para os dois políticos na manhã desta terça, mas ambos não atenderam.

One Response

  1. MARCOS SERGIO disse:

    Eu sei que parece sério ,más é tudo armação , Ultimo ano de mandato e os caras dando show ,ha!,ha!,ha!

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online