Home » Todas as notícias » Mais de 2 mil alunos de Embu e Taboão ficam sem transporte escolar no início do ano letivo

Mais de 2 mil alunos de Embu e Taboão ficam sem transporte escolar no início do ano letivo

Por Allan dos Reis, no Parque Pinheiros

A Justiça de Taboão da Serra revogou no início da tarde desta sexta-feira (3) a liminar que impedia a Diretoria de Ensino de Taboão de contratar – em caráter emergencial – uma empresa para realizar o transporte escolar de mais de 2 mil alunos. Agora, deve demorar mais dois ou três dias para que a situação se normalize.

Como as aulas reiniciaram ontem, pais de alunos e alguns estudantes de Embu das Artes, cidade mais prejudicada, protestaram pela manhã bloqueando a Régis Bittencourt. Em seguida, participaram de uma reunião na sede da Prefeitura de Embu e de outra com a diretora de ensino da região, Maria das Mercês, que explicou o problema.

Pais foram reclamar na Diretoria de Ensino da região, que é responsável pelo transporte escolar.

Pais foram reclamar na Diretoria de Ensino da região, que é responsável pelo transporte escolar.

“Houve uma empresa ganhadora [do processo emergencial], mas essa empresa foi desclassificada porque apresentou um documento duvidoso [o caso está sendo investigado pela polícia]. O número dois foi chamado e quando estávamos prestes a homologar, a primeira entrou na Justiça e conseguiu uma liminar”, explicou Mercês.

Moradora do bairro Ressaca, Patrícia Florencia é mãe de dois alunos que estudam em períodos distintos e precisam do transporte. “Eu liguei na escola para saber qual transportadora estaria levando eles a escola e para minha surpresa fiquei sabendo que não tinha transporte. Nos unimos e fomos até a Diretoria de Ensino e mandaram a gente procurar o Fórum, que era uma ordem judicial. Por volta do meio-dia ficamos sabendo que revogaram a decisão”, explica.

Na porta do Fórum, pais de alunos comemoram a derrubada da liminar, que impedia a contratação do transporte escolar de forma emergencial.

Na porta do Fórum, pais de alunos comemoram a derrubada da liminar, que impedia a contratação do transporte escolar de forma emergencial.

Ainda não é possível saber quando será normalizado o transporte escolar, mas a diretora de ensino chegou a dizer que – após derrubar a liminar – seriam necessários mais dois ou três dias.

Mercês também informou que o prefeito interino de Embu das Artes, Dr. Peter (PMDB) conversou com ela por telefone para entender o problema e se dispôs a ajudar. O vereador Luiz do Depósito (PMDB) esteve no Fórum de Taboão a tarde para acompanhar o desfecho do caso.

Confira abaixo o documento obtido pelo TABOÃO EM FOCO com as escolas prejudicadas sem o transporte escolar.

Escola sem transporte escolar 01 Escola sem transporte escolar 02

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online