Home » Sociedade, Todas as notícias » Medalha Laurita Ortega Mari homenageia mulheres da cidade de Taboão

Medalha Laurita Ortega Mari homenageia mulheres da cidade de Taboão

Por Williana Lascaleia, Centro

Na noite desta sexta-feira, dia 28, no auditório da Universidade Anhanguera foi entregue a medalha Laurita Ortega Mari em homenagem as mulheres que de alguma forma fazem algo pela melhoria da cidade. O evento foi uma organização do Conselho Municipal de Saúde e do PDT Mulher.

Participaram do evento o vice-prefeito Laércio Lopes e sua esposa Vilma Lopes, os vereadores Érica Franquini, Joice Silva, Ronaldo Onishi, Marcos Paulo, Eduardo Nóbrega, a coordenadora Sueli Amoedo, os secretários João Medeiros e Arlete Silva, entre outros.

laurita-2

Mulheres são homenageadas com medalha Laurita Ortega Mari

“O objetivo é de engrandecer e ser grata por quem já trabalhou e por quem está trabalhando pela cidade”, afirma Tânia Beatriz Souza, da comissão organizadora do evento.

Foram entregues 55 medalhas fazendo alusão ao aniversário da cidade. A homenagem foi criada há três anos com o intuito de homenagear não só as mulheres que contribuem com a sociedade, mas com quem já contribuiu como a ex-prefeita Laurita Ortega Mari.

“Não tenho palavras para falar. Jamais imaginei de tudo o que percorri que alguém, algum dia, iria valorizar o meu trabalho”, afirma Sonia Silva, Sindica do Condomínio Vale dos Pinheiros, onde realiza há mais de dez anos trabalho social com jovens e crianças.

Apesar de muitas conquistas ainda é muito difícil lutar pelos direitos da mulher no Brasil. As políticas públicas são de extrema importância para ajudar nestas conquistas, pois é a partir dela que se fomenta iniciativas para o bem estar da mulher.

“É muito difícil lutar pelos direitos da mulher. Aqui no município temos apoio. As políticas são importantes porque é a partir dela que se fomenta condições para que a mulher saia do ciclo de violência”, afirma Sueli Amoedo, da Coordenadoria da Mulher.

A médica pediatra e assessora técnica da Secretaria Municipal de Saúde de Carapicuiba, Drª Regina Nogueira, afirma que muitas mulheres sofrem violência e nem sabem que estão sofrendo, pois esta violência está “encarcerada”. Afirmou ainda que quando uma mulher diz que não pode ir a um lugar pelo fato de ter que fazer janta para o marido é uma forma de encarceramento, de violência.

“Quantas de nós não estamos encarceradas?”, afirma Regina.

Além da entrega das medalhas o evento contou com apresentações de música e poesia.

2 Responses

  1. Desculpe, Alan, já encontrei a informação.

  2. Por gentileza eu quero saber quem são as premiadas, vocês podem me informar onde encontro essa lista? Grato

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online