Home » Sociedade, Todas as notícias » MST de Taboão protesta na porta da prefeitura, mas não são atendidos pelo prefeito

MST de Taboão protesta na porta da prefeitura, mas não são atendidos pelo prefeito

Por Allan dos Reis, na região central

O Movimento Sem Terra (MST) de Taboão da Serra realizou na manhã desta quarta-feira, dia 24, mais um protesto que culminou com o fechamento da Rodovia Régis Bittencourt, no sentido São Paulo, para cobrar uma série de promessas que teriam sido feitas pelo prefeito Fernando Fernandes (PSDB) e que até agora não foram cumpridas.

Movimento Sem Terra caminha na Rodovia Régis Bittencourt, que ficou interditada diversas vezes na manhã desta quarta (24).

Movimento Sem Terra caminha na Rodovia Régis Bittencourt, que ficou interditada diversas vezes na manhã desta quarta (24).

O líder do movimento, o ex-vereador Paulo Félix, afirma que a manifestação é para pedir apuração das mortes no pronto socorro e exigir o cumprimento de acordo firmado – segundo ele – pelo prefeito.

“A decisão de fazer a passeata foi para pedir a apuração das mortes que ocorreram no Pronto Socorro do Antena para que esses fatos não se repitam mais. E ao mesmo tempo nós temos uma demanda com o prefeito, que não são pautas novas, com relação ao auxílio aluguel, a construção de escola e creche lá no condomínio que está sendo construído através do [programa] Minha Casa Minha Vida, as 512 unidades que o prefeito se comprometeu a construir na área do Paulo Colombo [no Jardim Helena]”, diz Félix.

Chefe de gabinete Paulo Funari e secretário de governo Cândido Ribeiro avisa que o prefeito não vai receber o MST essa semana.

Chefe de gabinete Paulo Funari e secretário de governo Cândido Ribeiro avisam que o prefeito não vai receber o MST essa semana.

A caminhada começou no Jardim Salete e prosseguiu pela Rodovia Régis Bittencourt, que ficou interditada por mais de uma hora, até a sede da prefeitura no Parque Assunção. Após horas de espera, o chefe de gabinete Paulo Funari e o secretário de governo Cândido Ribeiro informaram que as lideranças não seriam recebidas pelo prefeito, que estava – afirmam – cumprindo agenda externa.

“O prefeito [Fernando Fernandes] não tem agenda para atender vocês essa semana”, resumiu Funari.

Félix então prometeu iniciar uma intensa campanha contra Fernandes. “O prefeito fechou a porta para o MST. Nós vamos responder com voto no próximo domingo [na verdade, dia 5 de outubro]. Vamos nos mobilizar e colocar 100 mil jornais sobre o ato de hoje. E também vamos começar a colher assinaturas para propor uma lei para que a Câmara possa abrir uma CPI e investigar a saúde”, diz.

Durante manifestação do MST em Taboão da Serra, mulher caminha horas com criança de colo.

Durante manifestação do MST em Taboão da Serra, mulher caminha horas com criança de colo.

Em seguida, uma comissão do MST cogitou acampar em frente à prefeitura, mas a maioria dos manifestantes preferiu continuar o protesto até a Câmara Municipal, no Jardim Maria Rosa, onde foram recebidos pelo presidente da Câmara, Eduardo Nóbrega (PR).

PEDIDO DE APURAÇÃO

Os integrantes do MST foram até o 1º Distrito Policial, que fica a poucos metros da prefeitura, e entregaram uma carta ao delegado-titular Dr. Gilson Leite solicitando apuração das mortes das duas gestantes ocorridas no Pronto Socorro da Antena no mês passado.

Delegado Gilson Leite recebe do MST pedido para que as mortes no PS do Antena seja investigado. Delega afirma que já foram instaurados inquéritos das mortes.

Delegado Gilson Leite recebe de Paulo Félix e integrantes do MST pedido para que as mortes no PS do Antena seja investigado. Delega afirma que já foram instaurados inquéritos das mortes.

O delegado recebeu o documento e afirmou que foram instaurados inquéritos destas mortes e que aguarda o laudo do IML (Instituto Médico Legal). Ele ressaltou que “dependendo do resultado pode pedir revisão de todo atendimento” desde o início da gravidez.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online