Home » Todas as notícias » Mulher se acorrenta na Câmara de Taboão após confusão dentro de movimento de moradia

Mulher se acorrenta na Câmara de Taboão após confusão dentro de movimento de moradia

Por Allan dos Reis, no Jardim Helena

Uma mulher de 55 anos se acorrentou no final da manhã desta terça-feira (2) em uma pilastra de ferro da Câmara de Taboão da Serra. Ela cobra “por seus direitos” após ter sido excluída de um programa de moradia realizado por movimentos sociais. Nem mesmo a tentativa de intermediação feita por alguns vereadores deu resultado.

Durante sessão, mulher se acorrenta em pilastra da Câmara de Taboão da Serra.

Durante sessão, mulher se acorrenta em pilastra da Câmara de Taboão da Serra.

Com um cartaz na mão, ela reclama que foi retirada presa de uma das reuniões (realizada em janeiro de 2015) e não tinha explicações porque 150 famílias “foram excluídas do projeto de habitação” com 500 apartamentos, já aprovado pelo Governo Federal e prestes a ser iniciado no Jardim Salete.

“Quero que as 150 famílias do Maria Helena voltem ao projeto”, diz Josilene Maria Rodrigues Garcia. Para tentar contornar a situação representantes dos movimentos de moradia Família Feliz e Associação Habitacional do Bem Viver estiveram no local e chegaram a propor reunião para discutir o tema, mas não obtiveram sucesso.

Segundo Terezinha, do Bem Viver, o grupo foi excluído do projeto em assembleia por discordarem dos termos apresentados pela maioria. Eles também reclamam do fato dela querer gravar sempre as reuniões, mesmo quando não autorizada.

SEM ACORDO: Tentativa de negociação fracassa e mulher permanece acorrentada na Câmara Municipal

SEM ACORDO: Tentativa de negociação fracassa e mulher permanece acorrentada na Câmara Municipal

A GCM de Taboão da Serra chegou a ser acionada, mas a presidência da casa determinou que ninguém tente tirá-la a força. Até às 18h, ela permanecia acorrentada no plenário do poder legislativo.

 

One Response

  1. Edmilson disse:

    Bom, já conhecemos esta senhora há muito tempo, fazemos parte da demanda deste movimento há alguns anos, o movimento é totalmente legalizado, dentro nas normas e leis federais, a senhora em destaque vem causando á muitos anos contendas dentro da nossa associação, automaticamente, mediante a assembleia geral, foi votado sua expulsão, todo processo foi executado dentro do efetivo legal do estatuto da associação. “Toda Organização tem que ter Regras de Conduta, não respeitando tem que ter punições, porque caso contrario vira um CAOS. Tudo parece calmo, mas o ódio nunca dorme”.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online