Home » Política, Todas as notícias » Na 1ª sessão após recesso, Câmara de Embu vira palco de ofensas entre vereadora e prefeito

Na 1ª sessão após recesso, Câmara de Embu vira palco de ofensas entre vereadora e prefeito

Por Allan dos Reis, no Parque Industrial Ramos de Freitas

A primeira sessão legislativa na Câmara de Embu das Artes aconteceu na noite desta quarta-feira (7) foi marcada por troca de ofensas pessoais entre a vereadora Rosângela Santos (PT) e o prefeito Ney Santos (PRB), que foi a casa prestigiar a abertura do ano.

Com o PT sob ataque dos vereadores governistas, que criticavam o partido por ter decidido pela expulsão do vereador Doda, a parlamentar fez uma defesa dos 16 anos de gestão do partido a frente da Prefeitura [nos governos Geraldo Cruz e Chico Brito]. E atacou Santos, que dias antes – durante reunião com servidores – discursou contra a vereadora e disse não ser igual a ela.

Rosângela Santos ataca vida pregressa do prefeito Ney Santos.

Rosângela Santos ataca vida pregressa do prefeito Ney Santos.

“Eu não sou igual a você. Não sou mesmo. Sou Rosangela Santos, não tenho nenhum passado duvidoso, não estou sob liminar e enquanto eu estava estudando, o atual prefeito estava fazendo outras coisas, que não me diz a respeito. Agora não sou igual a você, graças a Deus. Eu durmo tranquila. Tenho caráter e honestidade. Se eu não tivesse, teria feito como outros e estaria aí ganhando carros, ganhando comissão, para votar com o governo. Eu não aceito coisa errada”, atacou Rosangela, se referindo ao período em que Ney Santos esteve preso, acusado de roubo.

O discurso da vereadora rendeu resposta imediata do presidente da Câmara, Hugo Prado (PSB), que pediu para o prefeito registre um boletim de ocorrência e ameaçou abrir um processo por quebra de decoro, caso ela não fundamente todas as denúncias.

Ney Santos insinua sobre relação conjugal da vereadora Rosângela Santos.

Ney Santos insinua sobre relação conjugal da vereadora Rosângela Santos.

Minutos depois, Ney Santos foi à tribuna e reforçou o pedido ao presidente para abertura de um processo interno contra a parlamentar. Porém, seu discurso – além de respostas – o prefeito atacou a vereadora por questões que nada tem a ver com a política.

“Presidente [Hugo Prado], quero pedir licença, mas fui citado várias vezes por uma vereadora oportunista, tenho o direito de me defender. Eles gostam de confete. Parece urubu em cima de carniça. […] Da mesma forma que ela está falando besteira aqui, porque ela não fala que o sindicato [que a vereadora é ligada] que roubava e está sendo investigado, porque ela não fala do amante dela que bancou a campanha dela […] O que ela falou aqui, vai ter que provar”, atacou Santos.

Em seguida, o prefeito continuou com seu discurso defendendo as ações realizadas por sua gestão ao longo de 2017. O presidente do legislativo não fez nenhuma observação ao discurso do convidado.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online