Home » Política, Todas as notícias » “Não sei quando vou ter tranqüilidade na minha vida”, diz prefeito de Taboão; Leia a entrevista completa

“Não sei quando vou ter tranqüilidade na minha vida”, diz prefeito de Taboão; Leia a entrevista completa

prefeito_evilasioO prefeito de Taboão da Serra, Dr. Evilásio Farias (PSB), deu entrevista ao site Taboão em Foco nesta quarta-feira, dia 4, no fim da audiência pública sobre a região metropolitana de São Paulo ocorrida na Câmara de Embu das Artes.

Ao lado de sua esposa, o prefeito lembra que o “flagrante” que ajudou a desmantelar o esquema de corrupção que desviou mais de R$ 1 milhão em 2011 dos cofres da prefeitura foi montado em seu gabinete. O desvio de recursos pode chegar a R$ 10 milhões.

Até está quinta-feira, dia 5, oito pessoas já foram presas, sendo três vereadores, suspeitas de participarem do esquema. A polícia continua em busca de mais três acusados.

“Nós não sabíamos quem ou quantas pessoas estavam envolvidas. Mandamos o caso para a polícia. Daí para frente é trabalho da polícia. Eu quero que a polícia me passe os outros nomes que tem identificado para a gente exonerar se for livre nomeado e se for concursado, nós abrirmos um processo administrativo”, diz Dr. Evilásio.

O prefeito também negou que Márcio Renato Carra seja o seu afilhado de batismo, mas que apenas “deu uma oportunidade” após a morte dos pais do acusado.

Questionado sobre a participação dos vereadores, o prefeito se negou a responder e acrescentou que todos estão cobrando e exigindo punição aos agentes políticos, mas ninguém fala sobre os “cidadãos, se é que podemos chamar de cidadãos” que alimentaram a corrupção.

CONFIRA OS PRINCIPAIS TRECHOS DA ENTREVISTA ABAIXO:

A prefeitura vai entrar com processo para recuperar esse dinheiro?

Claro!

Nós vamos buscar os últimos dez anos.

Eu estou buscando inclusive uma auditoria independente para buscar os últimos dez anos porque esse negócio (desvio de recursos) não é de hoje.

O que o senhor achou desses vereadores terem sido presos?

(sem resposta)

Nota: Os vereadores presos são: Arnaldinho (PSB), Carlos Andrade (PV) e Elói (PMDB).

O ex-funcionário Márcio Renato Carra (preso em março por dar baixa na dívida ativa) é seu afilhado?

Não é.

As festas das minhas vitórias foram na chácara do pai dele.

Eles morreram de câncer [pai e mãe] e o menino ficou ai.

Nós demos uma oportunidade.

Se temos mais de 18 anos e temos função pública temos que pagar pelos nossos atos.

Mas infelizmente tem mais gente envolvida do que eu imaginava.

Só que nós da prefeitura não temos a capacidade técnica de fazer a investigação.

Eu faço a maior questão que a polícia vá a fundo agora…sabe…

Doa a quem doer…

Doa a quem doer.

Mas também com trabalho técnico, na função policial, sem desorbitar.

O senhor teme pela sua vida?

Eu temo.

Claro.

Por muitas ações que a gente teve em Taboão da Serra e vocês [imprensa regional] sabem de algumas antes.

Uso carro blindado e não sei quando vou ter tranqüilidade na minha vida para usar um carro que os cidadãos normais usam.

Essa questão [baixa de débitos] tem milhares de pessoas envolvidas.

Quantas pessoas foram lá se beneficiar e agora vão pagar o preço por isso?

Só se fala dos agentes políticos

Só se fala do servidor público

E só se fala dos vereadores.

Isso aqui é a minoria.

Tem centenas que foram lá usar desse atributo para ter benefício próprio.

O cidadão, não sei se posso chamar de cidadão, em vez de pagar 100% do que deve,  prefere pagar 10, 15 ou 20 (por cento) para alimentar a corrupção.

E esses [cidadão] ninguém sabe quem são e quantos são.

Nem eu sei.

Só a polícia.

E nós vamos com a auditoria buscar todos que deram baixas da dívida ativa nos últimos dez anos.

Quando eu assumi [2005] eu já sabia que isso existia.

Exoneramos todo mundo desse setor quando eu assumi.

Muitas pessoas pediram para eu deixar o “Binho” [Turíbio Antonio de Castilho Júnior] naquele cargo [diretor de departamento de Secção de Cadastro], mas eu sabia que o “Binho” estava comprometido.

Tanto estava que nós abrimos inquérito, que corre na polícia, e agora está na relação [da polícia civil] que ele se beneficiou.

Por Allan dos Reis

Print Friendly, PDF & Email

Deixe um comentario

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online