Home » Sociedade, Todas as notícias » Presidente do SindTaboão afirma que responsabilidade fiscal impede reajuste do salário dos servidores

Presidente do SindTaboão afirma que responsabilidade fiscal impede reajuste do salário dos servidores

Por Allan dos Reis, da Redação

A presidente do Sindicato dos Funcionários Públicos de Taboão da Serra (SindTaboão), Sandra Cristina, conversou por telefone nesta segunda-feira, dia 5, com a reportagem do Taboão em Foco. Além de falar sobre a eleição no sindicato, que deve ocorrer em até 40 dias, ela rebateu as críticas que vem sendo feitas por vereadores, e comentou sem muito entusiasmo as tentativas de reajuste feito por algumas categorias do funcionalismo público.

Presidente do SindiTaboão, Sandra Cristina. (Foto: Reprodução / Facebook)

Presidente do SindiTaboão, Sandra Cristina. (Foto: Reprodução / Facebook)

Abaixo você confere os principais trechos da conversa:

ELEIÇÃO NO SINDICATO

Logo_SindTaboão

A nova eleição no SindTaboão ainda não tem data marcada, mas deve ocorrer no prazo de 30 a 40 dias. Enquanto isso, a presidente se mantém no cargo até que haja a votação e a devida apuração. Acusada de tentar barrar a eleição pelas candidatas oposicionistas, ela nega que tenha sido a responsável pela impugnação do pleito que estava marcado para o dia 18 de março.

“Não é verdade. Eu estava com tudo pronto. Não fui eu que fiz o jornal apócrifo me difamando e que foi distribuído [ao funcionalismo] um dia antes da votação. Isso inclusive já virou processo judicial”, afirma Sandra.

Ela também fez críticas as suas concorrentes. “As outras chapas do sindicato têm interesse no funcionalismo ou política?”, questionou. A proposta da minha chapa é um discurso coerente. Não vamos falar em dar vale transporte se a lei não prevê.

Questionada se não deveria deixar o cargo já que o atual mandato se encerrou, ela afirma que essa discussão “já foi alvo de matéria jurídica. E por isso vou estar [como presidente] até que haja nova eleição”, garantiu.

SALÁRIO DO FUNCIONALISMO

As perdas salariais do funcionalismo de Taboão da Serra começaram depois de 1994 quando a prefeitura alterou o modelo de contrato de trabalho de CLT (Consolidação das Leis Trabalhista) para o regime estatutário. “As reposições das perdas salariais foram refeitas, mas o índice inflacionário, não”, diz.

Quanto aos possíveis aumentos, Sandra é pessimista e culpa a lei de responsabilidade fiscal e a falta de organização do funcionalismo como os principais fatores.

A presidente do Sindicato dos Funcionários de Taboão, Sandra Cristina, cumprimenta o prefeito Fernando Fernandes pela vitória nas urnas. (Foto: Arquivo)

A presidente do Sindicato dos Funcionários de Taboão, Sandra Cristina, cumprimenta o prefeito Fernando Fernandes pela vitória nas urnas. (Foto: Arquivo)

“Esse mandato o prefeito Fernando Fernandes ainda não fez nada [para reajustar os salários] e legalmente não tem lei que garanta o reajuste. A lei de responsabilidade fiscal põe a barreira jurídica para isso. A nossa via seria de organização política, mas o funcionalismo não está preparado para uma paralisação [greve]”, completa.

Um dos pontos que poderia beneficiar os servidores municipais é a regulamentação de leis e que a presidente garante cobrar a atual administração é a regulamentação de algumas leis já aprovada. “Temos leis que precisam de regulamentação como convênio médico, a licença para cuidar de terceiros”, exemplificou.

No ano de 2005, primeiro ano da gestão Evilásio Farias, houve uma greve de cinco dias e – sem acordo – os funcionários não obtiveram aumento e ainda tiveram os dias descontados. “Hoje a perda é tão grande que qualquer reajuste será pequeno”, encerra.

CÂMARA MUNICIPAL

Sempre que alguma categoria do funcionalismo recorre diretamente a Câmara Municipal para tentar reajuste salarial, Sandra é alvo de críticas como aconteceu na semana passada quando o presidente Eduardo Nóbrega (PR) a chamou de “pelego” e disse que “antes ela Evilásio [ex-prefeito] e agora é Fernando Fernandes [atual prefeito].

Sem querer entrar em confronto direto, Sandra diz que os vereadores “tem o direito de realizar os discursos, mas eles devem saber que toda legislação que gera custo é do executivo” e diz só procuraria a Câmara “desde que houvesse interesse”, afirma.

“Mas acho engraçado a Câmara chamar a gente de ‘pelegos’ se são eles que aprovam as leis”, ironizou.

11 Responses

  1. J M disse:

    A Sandra faz parte da panelinha de FF. Essa historinha de LRF é cascata, pois, se FF e cia fossem bons para governar já teriam ajustado o orçamento para a devida reposição. A lambança continua e pior que na era Evilásio.

  2. ROQUE (o amigo de todos) disse:

    A presidente Governista, diz que a (LRF) impede o nosso reajuste, isso não é verdade, o limite é 51% a prefeitura gasta com salários pouco mais de 40% funcionalismo vamos à luta com Unidade e luta.

  3. ROQUE (o amigo de todos) disse:

    A presidente “mandato vencido” mente quando diz que a lei de responsabilidade fiscal, impede o nosso reajuste, o limite é 51% a prefeitura gasta pouco mais de 40% com salários.
    agora é hora de UNIDADE E LUTA.

  4. A presidente “mandato vencido” do sindtaboão mente para o funcionalismo quando afirma que Lei de Responsabilidade Fiscal impede aumento salarial!!!

  5. Wagner disse:

    Mais um ano sem reposição salárial para os funcionários públicos e a presidente do sindicato que deveria lutar pela categoria mostra-se ao lado da administração municipal… Se tivesse coragem convocaria uma greve geral, do contrário continuaremos a ver reajustes pontuais privilegiando apenas algumas categorias.

  6. adr7775 disse:

    Srs. do “Taboão em Foco”, onde está a liberdade de expressão? Omitir uma opinião de um leitor é democrático?

  7. adr7775 disse:

    Companheiros servidores de Taboão. Vocês não devem se iludir com essa prosopopeia flácida. O “aumento” de vocês deve constar na LOA (Lei Orçamentária Anual) que será elaborada esse ano para o ano seguinte. Cobrem isso dos vereadores e principalmente do nosso Prefeito. Caso contrário, esqueçam o tal aumento. Que ao meu ver nada mais é do que uma correção justíssima do salário de vocês, que beira o mínimo nacional. Dias Melhores Virão? Tomara.

  8. Ana Beatriz Luquezia disse:

    Quando associação dos Funcionário virou Sindicato foi exclusivamente com ajuda do PT com objetivo fortalecimento da políticas deles naquela época na Cidade.
    A Sandra perdeu força e confiança dos funcionários em grande maioria seu reinado acabou faz tempo.

  9. Francisco disse:

    SUMISINDITABOÃO: VERGONHA!!!!!!!!!!

  10. Francisco disse:

    Além da correção geral anual, obrigação legal, têm muitas outras ilegalidades sendo praticadas pela prefeitura, com o funcionalismo, que seria dever do sumindicato averiguar e cobrar!!!! Mas… porque será que não cobra…..

  11. Francisco disse:

    Tudo farinha do mesmo saco!!!!!!!! graças a Deus a eleição vem aí para tirar essa omissa da sua função!!!!!

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online