Home » Sociedade, Todas as notícias » Quartel em Taboão não fica pronto e Bombeiros Civis aguardam convocação há um ano após treinamento

Quartel em Taboão não fica pronto e Bombeiros Civis aguardam convocação há um ano após treinamento

Por Allan dos Reis, no Parque Assunção

Completa no próximo sábado (14) um ano que os 10 bombeiros civis de Taboão da Serra – aprovados em concurso público realizado pela Prefeitura – terminaram um intenso treinamento de quatro meses na Escola Superior de Bombeiros em Franco da Rocha. Ao invés de salvarem vidas, a rotina deles têm sido de indefinição porque até agora não foram convocados porque o Posto do Corpo de Bombeiros não foi concluído.

Formatura dos 10 bombeiros civis que vão trabalhar em Taboão da Serra. (Foto: Arquivo Pessoal)

Formatura dos 10 bombeiros civis que vão trabalhar em Taboão da Serra. (Foto: Arquivo Pessoal)

Há poucos dias, Elizeu Santos Mota, Evangelista Silva do Nascimento e Franciely Barreto Tavela conversaram com a reportagem do Taboão em Foco e relataram uma série de dificuldades que estão passando.

O principal drama é o seguinte. Todos eles estão desempregados porque tiveram que se desligar dos seus empregos para conseguirem realizar o treinamento. E hoje, o máximo que conseguem são trabalhos esporádicos, os famosos ‘bicos’.

Os bombeiros municipais Bombeiros de Taboao da Serra Evangelista Silva do Nascimento, Elizeu Santos Mota e Franciely Barreto Tavela aguardam a quase 1 ano a convocação pela Prefeitura.

Os bombeiros municipais Bombeiros de Taboao da Serra Evangelista Silva do Nascimento, Elizeu Santos Mota e Franciely Barreto Tavela aguardam há quase 1 ano a convocação pela Prefeitura.

Franciely trabalhava na própria Prefeitura de Taboão da Serra e pediu demissão no dia 1 de agosto de 2014 para, três dias antes de iniciar o treinamento. “Todo mundo parou a vida para se dedicar ao curso. Era eliminatório e por isso a gente teve que pedir as contas. A gente dorme insegura e acorda mais insegura ainda”, revela.

Já Evangelista diz que “trabalhava em uma empresa e tinha convenio médico bom”. Sem emprego fixo, ele afirma que teve “que mandar a esposa e a filha para o Ceará porque viver a vida só de bico não dá”. Elizeu afirma que vive com trabalhos esporádicos de “bombeiro eventual” e teve que se adaptar com esse abandono do poder público.

Além do emprego, eles reclamam que estão perdendo o excelente aprendizado que tiveram ao longo de meses. “O mesmo treinamento dos bombeiros militares a gente teve. Junto com eles. Foi um treinamento excelente. A gente sente por causa disto. Tivemos toda a vibração e todo mundo saiu de lá muito treinado, apto a atender na rua. E de repente a gente para”, reclamam.

Documento dos Bombeiros_ReproducaoUma das soluções propostas pelo grupo seria a Prefeitura convocá-los para tomar posse e em seguida seriam alocados no Corpo de Bombeiros de Embu das Artes, que também atende o município. Porém, nem mesmo essa recomendação por escrito feita pelo Cap. PM Comandante, Marcos de Mattos, para que não perdessem “o conhecimento adquirido no atendimento das ocorrências” sensibilizou o secretário de gestão de pessoas Gilmar Leone, que disse que “não existe justifica” e que “iria gerar despesas para trabalhar em outro município”.

Descartada a hipótese de convocação imediata para que possam trabalhar temporariamente em unidades na região, a solução deste impasse pode a nova proposta acordada entre a Prefeitura de Taboão da Serra e o Corpo de Bombeiros, como vamos revelar abaixo.

CORPO DE BOMBEIROS CANCELA LICITACAO DE CONSTRUÇÃO DE POSTO

O posto do Corpo de Bombeiros de Taboão da Serra deveria ter sido entregue no dia 30 de setembro deste ano. Porém, quem visitar o local no Jardim São Judas vai se deparar com as obras paralisadas porque a empresa que executava a construção teve o seu contrato rescindido.

TRISTE REALIDADE: obras do posto do Corpo de Bombeiros estão paralisadas e devem ser retomadas somente em 2016.

TRISTE REALIDADE: obras do posto do Corpo de Bombeiros estão paralisadas e devem ser retomadas somente em 2016.

O Comandante Roberto Lago, do 18º GB de Barueri, responsável pela construção do posto em Taboão da Serra explicou ao Taboão em Foco os motivos da paralisação da obra.

“A empresa [Milanez Serviços Ltda] contratada não conseguiu cumprir os prazos para construção. Nós tivemos que fazer a rescisão do contrato. Convocamos a empresa que foi segunda colocada e ela disse que não tinha interesse na obra no valor ofertado. A terceira também declinou. Com isso, não restou alternativa que não fosse a rescisão completa desta licitação. Vamos ter que começar tudo de novo”, diz Lago. A empresa recebeu quase R$ 150 mil após a medição do trabalho executado.

Questionado sobre os novos prazos, ele fez questão de ressaltar que “estam os no final do ano e provavelmente vamos fazer essa licitação no início do próximo ano”.

Ele fez questão de isentar a Prefeitura de Taboão da Serra – por mais de uma vez – da culpa pelo atraso. “Quero deixa bem claro que a responsabilidade pela obra é nossa. Não é justo debitar esse problema nas costas do prefeito”, completou o comandante. No dia 26 de outubro, ele e o prefeito participaram de uma reunião para tentar minimizar o atraso.

PREFEITURA DEVE ALUGAR GALPÃO PARA QUARTEL PROVISÓRIO

Após o encontro entre o prefeito Fernando Fernandes (PSDB) e o comandante Roberto Lago, do 18º GB de Barueri, responsável pela construção do posto, ficou acordado que a Prefeitura de Taboão da Serra vai alugar um galpão – ou espaço semelhante – para que o posto funcione provisoriamente até que os problemas da licitação sejam sanados e a construção do posto seja concluída.

Fernando e Analice em reunião das reuniões com representantes do Corpo de Bombeiros. (Foto: Divulgação)

Fernando e Analice em uma das reuniões com representantes do Corpo de Bombeiros antes do iniciar a construção. (Foto: Divulgação / Arquivo)

“A questão é o Corpo de Bombeiros fazer a obra, mas eles tiveram dificuldades. Eu sempre fui contra que essa obra fosse realizada pelo Corpo de Bombeiros. Estamos lutando junto ao Governo do Estado para consigam terminar. Existe uma possibilidade agora. Conversei com o Coronel Lago na semana retrasada de a Prefeitura locar um galpão para que a gente possa colocar em funcionamento o Corpo de Bombeiros e quando a obra ficasse pronta, eles se transferiam para o outro local. Essa é a solução encaminhada”, revelou Fernandes.

Fernandes também afirma ser contra a sugestão de um comandante dos Bombeiros de convocá-los e provisoriamente trabalhassem no posto do município vizinho. “Não podemos contratar o Bombeiro para ele trabalhar em Embu das Artes. Não tem sentido nenhum. A solução em curto prazo é a locação de um prédio”, completou.

Apesar de ser uma luta antiga, inclusive de setores empresariais do município, o posto será construído com o dinheiro de uma emenda parlamentar de R$ 1 milhão da deputada estadual Analice Fernandes, que também é esposa do prefeito.

One Response

  1. […] leia mais sobre o Assunto Matéria completa por  Allan dos Reis, Site Taboão em Foco […]

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online