Home » Política, Todas as notícias » Reunião na OHL abre nova discussão sobre retorno na Régis Bittencourt

Reunião na OHL abre nova discussão sobre retorno na Régis Bittencourt

Por Eduardo Toledo, da Câmara de Taboão da Serra

Uma comissão com oito vereadores se reuniu na última quarta-feira, dia 18, com a direção da OHL, empresa responsável pelo consórcio que administra a rodovia Régis Bittencourt. O motivo do encontro é o pedido da mudança do retorno no trevo que será construído na estrada, na altura do quilometro 277,6, em Embu das Artes. Segundo os parlamentares, a obra não beneficiará os motoristas de Taboão da Serra.

O pedido dos vereadores é que o novo retorno seja construído na altura do quilômetro 274 ou 275, para que os motoristas da cidade possam escapar no trânsito da avenida Paulo Ayres, no Parque Pinheiros. Esse é o único retorno utilizado atualmente por mais de 150 mil moradores e no horário de pico, o congestionamento no local é muito grande.

Participaram da reunião os vereadores José Macário, Paulo Félix, Wagner Eckstein, Alexandre Depieri, José Aprígio, Fausta dos Santos Leite, Cido e Olívio Nóbrega, que entregaram a Eneo Palazzi, diretor superintendente da OHL, um requerimento pedindo um estudo para a mudança do local do trevo. Ricardo Madalena, do DNIT e Nelson Bossolan, diretor executivo da OHL, também participaram do encontro.

Vereadores de Taboão se reúnem com representantes da OHL para discutir retorno na Régis Bittencourt. (Foto: Divulgação / CMTS)

O pedido dos vereadores passa por alguns entraves, segundo Palazzi. De acordo com o superintendente, o local onde está prevista a construção do novo retorno atende a uma série de normas técnicas. “Nos quilômetros 274 e 275, não temos como fazer um trevo dessa dimensão, teríamos que desapropriar muita coisa”, lembra.

Outro empecilho apontado por Palazzi é a questão do PER (Plano de Exploração de Rodovias) que prevê a construção do retorno no quilômetros 227,6. “Essa mudança precisa ser aprovada pela ANTT, precisamos da autorização deles para qualquer mudança nos projetos”, avisa o superintendente.

Os vereadores conheceram de perto o projeto de construção do trevo rodoviário e todos foram unânimes em dizer que, do jeito que está, não irá beneficiar os motoristas de Taboão da Serra. “Temos que achar algumas soluções que contemplem toda a região, porque o trânsito na Régis Bittencourt atrapalha a vida de todos os moradores, inclusive de outras cidades que passam por esse trecho”, afirmou Macário, presidente da Câmara.

Reunião

Para discutir a questão de forma regional, os parlamentares marcaram uma reunião na próxima quarta-feira, dia 25, com o prefeito de Embu das Artes, Chico Brito. A iniciativa busca ampliar o debate sobre a construção do novo retorno de uma forma que beneficie os moradores das duas cidades.

Algumas soluções para o entrave foram apresentadas pelos vereadores, a construção de passagens sobre a rodovia, como viadutos menores, também pode ser uma solução. A ideia é fazer dois viadutos, um na altura da avenida Castelo Branco, no Pq. Laguna, ligando a região a estrada Benedito Cesário de Oliveira e outro, próximo ao Jardim Iolanda, para unir o bairro com a Vila Indiana.

Após a reunião com o prefeito Chico Brito, os vereadores irão até a ANTT, em Brasília, levas as reivindicações de Taboão da Serra em relação ao PER e a construção dos novos retornos.

2 Responses

  1. Oswaldo disse:

    Srs. conforme o que está impresso na reportagem à cima: Outro empecilho apontado por Palazzi é a questão do PER (Plano de Exploração de Rodovias) que prevê a construção do retorno no quilômetros 227,6. “Essa mudança precisa ser aprovada pela ANTT, precisamos da autorização deles para qualquer mudança nos projetos”, avisa o superintendente.
    O Km. 227,6 é na Rodovia Dutra, próximo a Guarulhos. Precisamos saber como será o atendimento para Taboão.

  2. Beto disse:

    Falando nesse assunto, uma coisa me deixa muito intrigado.
    Aquela passarela instalada em frente ao centro comercial que o Aprígio ta construindo.Anos sem passarela, fizeram os prédios residenciais e nada tbm e milagrosamente quase no termino do centro comercial ,aparece a passarela.

    O aprígio ta preocupado em melhorar a vida da população né?

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online