Home » Sociedade, Todas as notícias » Você sabia? Motorista pode optar pela advertência em vez de multa leve ou média

Você sabia? Motorista pode optar pela advertência em vez de multa leve ou média

Por Claudio Soares, da assessoria do Detran-SP

O motorista que comete uma infração de trânsito leve ou média tem direito a solicitar aplicação de advertência por escrito em vez de multa. Se o pedido for aprovado, o cidadão não precisará pagar o valor da multa nem terá os pontos registrados na habilitação. O órgão que tem competência para aplicar a advertência é o mesmo responsável pela multa. No caso do Detran (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo), mais de 80% dos pedidos chegam por intermédio das unidades de atendimento no Estado. Mas é possível, também, ingressar com o requerimento sem ir ao órgão, utilizando somente seu portal na internet.

Carro sendo multado na AV Armando Andrade

Regulamentada pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) em 2014, a advertência pode ser solicitada pelo condutor que cometeu infração leve ou média, desde que ele não seja reincidente na mesma transgressão nos últimos 12 meses.

As autuações registradas pelo Detran-SP, por meio da Polícia Militar, quase sempre dependem de abordagem do motorista. Entre as infrações leves e médias que compete ao Detran-SP fiscalizar estão: conduzir veículo sem os documentos de porte obrigatório previstos no CTB (Código de Trânsito Brasileiro); em movimento, à noite, deixar de manter a placa traseira iluminada; portar no veículo placas de identificação em desacordo com o que define o Contran.

Rodízio

Situação diferente é a de multas na capital por desobediência ao horário do rodízio, por exemplo. O motorista autuado por essa razão, caso queira fazer a solicitação – pois se trata de infração média –, terá de se dirigir aos órgãos municipais (DSV/CET).

“No código anterior, de 1966, havia a previsão de advertência oral e escrita. No atual, não há advertência verbal, mas, por tradição, manteve-se a advertência por escrito”, explica o major da PM Arnaldo Luis Theodosio Pazetti, que atua no Comando de Policiamento de Trânsito na Diretoria de Educação para o Trânsito e Fiscalização do Detran-SP.

Prazo

O requerimento deve ser apresentado dentro do prazo para envio da defesa prévia, após recebimento da notificação de autuação. Em geral, esse prazo é de 30 dias a partir da data de emissão da notificação. A análise do pedido leva em conta não apenas a infração cometida, mas todo o histórico do condutor, e a aplicação é facultativa. Por isso, pedir a advertência não significa que ela será concedida.

“Muitos requerimentos são indeferidos porque o condutor não se enquadra nos requisitos exigidos na legislação federal de trânsito ou porque enviou o pedido ao órgão errado. Além disso, se a infração cometida apresentar risco à segurança no trânsito, optamos por aplicar a penalidade de multa”, afirma o major PM Pazetti.

O major ainda dá um exemplo: “Não é razoável conceder a advertência, mesmo se o pedido se enquadrar nos casos previstos, para quem cumpriu há um ano e meio a cassação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH)”.

Falar ao celular

O potencial de perigo para a segurança no trânsito leva o órgão de trânsito a negar o pedido a quem foi multado por falar ao celular enquanto dirigia. “Na visão do Detran-SP, como implica risco à segurança do trânsito, essa multa não poderia ser transformada em advertência, mesmo sendo infração média”, argumenta o major. Ele diz que o entendimento foi acolhido na modificação da legislação, já que esse tipo de multa, a partir de novembro, será considerada gravíssima. Estará fora, portanto, da possibilidade de transformação em advertência.

Solicitações

Em 2014, ano em que a advertência por escrito entrou em vigor, o Detran-SP registrou 709 pedidos, dos quais 94 foram atendidos (13,3%). Em 2015, houve 1,6 mil solicitações, com 199 deferimentos (12,4%). De janeiro a abril deste ano, entraram 628 requerimentos, e 80 (12,7%) foram deferidos.

O motorista deve sempre enviar o requerimento ao órgão que registrou a infração, que consta na notificação de autuação. Para fazer o pedido aos demais órgãos de trânsito (como prefeituras e órgãos rodoviários), o condutor deverá apresentar o histórico do seu prontuário, que permitirá a análise. O cidadão pode imprimir esse histórico, no portal do Detran-SP, em Serviços Online, clicando em Consulta de pontos da CNH.

O passo a passo para fazer o pedido pela internet ao Detran-SP

  • No portal www.detran.sp.gov.br, na área Serviços Online, em Infrações, clique em Solicitar e acompanhar recurso de penalidade.
  • Faça um cadastro para obtenção de login e senha de acesso.
  • Preencha, imprima e assine o formulário disponível na própria página.
  • Digitalize o formulário, por meio de scanner ou foto, e faça o upload, anexando outros documentos necessários (listados no link http://scup.it/a9my) para a análise do requerimento. São aceitos arquivos nos formatos PDF, JPGE, JPG e TIFF, com, no máximo, 5 megabytes (MB).
  • O julgamento somente será realizado se for anexada toda a documentação.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online