loader-image
temperature icon 26°C

Desvio na folha de pagamento de Taboão supera os R$ 221 mil

Compartilhar notícia

Um dia depois que funcionários da Usina irem a Câmara Municipal de Taboão da Serra solicitarem reajuste salarial, o Secretário de Gestão de Pessoas, Gilmar Leone, revelou durante depoimento na CPI na tarde desta quarta-feira, dia 15, que a fraude na folha de pagamento da prefeitura foi superior a R$ 221 mil em apenas dois anos, entre setembro de 2007 até o fim de 2009.

A fraude ocorria da seguinte maneira. Uma ex-servidora da prefeitura, de nome Flávia, junto com o funcionário Willian da empresa Conam, que fornece o sistema, alteravam o sistema da folha de pagamento e incluíam valores de pensão alimentícia de forma indevida que eram depositados em contas bancárias.

Para não deixar rastros, a fraude ocorria sempre perto ao fechamento da folha e a movimentação era excluída assim que o arquivo era finalizado com os dados para pagamento. Desta forma, não ficava registrado no sistema a fraude.

“A Conam nos informou [No fim de 2009] que alguém havia entrado no sistema e incluído pensão alimentícia [na folha de pagamento]. A funcionária [Flávia] entrava no sistema eum pouco antes de fechar o arquiva da Folha e alteravam os valores”, explica Leone.


Logo após essa fraude, Leone explica que foram criadas novas normas de segurança. “Informamos [a Conam] os números dos IPs [dos computadores da secretaria] e a pessoa só consegue entrar no sistema se estiver dentro do seu IP cadastrado na Conam”, diz.

protesto
Irônicos, funcionários querem ajuda dos vereadores 'honestos' para terem aumento salarial

Um boletim de ocorrência foi registrado no distrito policial e a servidora pediu exoneração do cargo. A Conam também demitiu o funcionário envolvido no caso.

Por Allan dos Reis

Veja também