loader-image
temperature icon 23°C

“Dose Incerta”

Compartilhar notícia

furpOs moradores da região vêm sofrendo desde o início do ano com a falta de remédios populares nas unidades básicas de saúde e nas farmácias públicas da região. Dipirona, Captopril, Fenitoína e outros remédios que são distribuídos gratuitamente através do programa “Dose Certa” não têm chegado à região. A cada três meses a Fundação para o Remédio Popular (FURP) deveria entregar uma quantidade de remédios a cada município do Estado, mas os remédios não chegam corretamente desde o início do ano.

Em nota publicada em seu portal, a prefeitura do município do Embu afirma que já gastou mais R$ 200 mil nos últimos meses para suprir a falta desses medicamentos. Em Juquitiba o caso é mais grave já que a prefeitura afirma não ter verbas para comprar esses medicamentos.

Responsável por abastecer as UBS’s de Itapecerica da Serra, a Farmacêutica Milene Ribeiro da Costa, reclama das desculpas dada pela FURP. “Neste ano eles não conseguiram cumprir prazo nenhum. Na realidade a greve [motivo do atraso, segundo a FURP] é recente. No começo do ano eles deram a desculpa da logística”, afirma Milene.

Já o Secretário de Saúde de Taboão da Serra ironizou a situação através do seu Twitter. “Não é mais Dose Certa. Agora é Dose Incerta”, publicou.

Saúde_Secretário

A FURP afirma que os atrasos se devem a greve dos funcionários e o novo sistema de automatização que vai melhorar o sistema de distribuição dos remédios.

“NÓS FICAMOS REFÉNS E OS PACIENTES TAMBÉM”

Um vídeo publicado na internet pelo jornal Folha BR mostra as prateleiras do ambulatório do hospital vazias e os pacientes – com as receitas em mãos – reclamando que não conseguem remédios há meses. Da Dipirona ao Captopril. O pouco que chega ao município vem das cidades vizinhas, e por empréstimo.

O chefe de Planejamento e Faturamento da Secretaria de Saúde de Juquitiba, Ivan Pinheiro, afirma que a prefeitura não tem dinheiro para comprar esses remédios.

“A gente não tem como comprar porque não tem orçamento. Nós ficamos reféns e os pacientes também”, diz Pinheiro.

Outro lado: Fundação afirma medicamentos serão entregues nos próximos dias.

Procurada pela reportagem da TRIBUNA, a FURP afirmou em nota que vai regularizar a distribuição de remédios nos seis municípios do Conisud nos primeiros dias do mês de Agosto. Confira a íntegra da nota emitida pela fundação.

Nota à imprensa

A Fundação para o Remédio Popular – FURP esclarece que, somado a paralisação dos funcionários, implantou um processo de modernização dos sistemas da Fundação (Sistema Integrado de Gestão Empresarial – ERP), que automatizou e melhorou os sistemas de recebimento, pesagem e entrega de produtos, ou seja, toda a logística de produção e expedição, beneficiando os usuários do Programa Dose Certa.

Esse sistema também é utilizado nos mais conceituados laboratórios de medicamentos do mundo.

No caso do município de Embu*, a entrega dos medicamentos será normalizada na próxima semana [início de Agosto]. É importante esclarecer que o medicamento Metformina 850mg não faz parte do Programa Dose Certa, assim como a distribuição de seringas.

Fundação para o Remédio Popular – FURP

* por telefone a assessoria de imprensa complementou a nota e afirmou que a FURP vai regularizar a distribuição de remédios nos outros municípios da região

Por Allan dos Reis

Especial para a TRIBUNA Regional

o jornal do Conisud

Veja também