Eliana Gonçalves Ribeiro é a primeira mulher a comandar a GCM de Taboão

Direto da redação, com informações da assessoria da PMTS

A prefeitura de Taboão da Serra anunciou Eliana Gonçalves Ribeiro como a nova comandante da Guarda Civil Municipal (GCM) de Taboão da Serra, desde o dia 1º de janeiro, ela terá ao lado o subcomandante Nivaldo Francisco Menoci, também nomeado para a função no mesmo dia.

Pela primeira vez na história do município a GCM será liderada por uma mulher. Eliana disse se sentir honrada e confiante com a missão. “Eu estou há 25 anos na corporação e para mim é uma honra muito grande ter sido indicada por este governo que sentiu essa onda de empoderamento das mulheres, que hoje assumem cargos de destaque e resolveu me dar esta oportunidade, que para mim foi uma surpresa, mas uma grande alegria”, comentou.

A nova comandante faz parte do quadro da GCM há 25 anos, e além de estrear o comando feminino, Eliana também foi a primeira mulher a entrar na GCM de Taboão, em 1995. Hoje 30 dos 257 agentes são mulheres, um número ainda inferior se comparado ao dos homens, mas que vem crescendo. “Há 25 anos os homens estão no comando e esta nova gestão veio com gana de mudança e então nós recebemos esta novidade e me sinto muito honrada”, contou.

Ela afirma ainda que há 25 anos uma mulher na Guarda não era algo muito comum. “Lá atrás eles não esperavam uma mulher na corporação, então eu fui treinada para ser rádio operadora, onde eu recebia ligações e as destinava às viaturas, trabalhei um tempo nesta função e depois fui para a rua, em seguida fui para o administrativo, voltei para o patrulhamento, comissionada na delegacia, no 1º DP, onde atuei no cartório central, e no setor de investigação”.

A comandante comentou também sobre os preconceitos que já sofreu por ser mulher. “Antes era muito mais forte, a gente não ia para a rua, lugar da mulher era atendendo telefone, mas hoje o nosso lugar é onde queremos estar. Agora as jovens vão olhar e falar ‘Poxa: é uma profissão legal e eu também posso estar lá’”.

Com intercâmbios na Polícia Nacional do Peru, do Chile, das Filipinas, ela pretende trazer um olhar mais sensível e aprofundado para as questões humanas. “Há tempos as GCMs mulheres sentem a necessidade de uma administração mais humanizada, participativa e sensibilizada com as questões das quais a corporação almeja”. Eliana contou que fará uma gestão diferenciada, com um olhar mais aprofundado para as questões humanas, dando mais voz às suas companheiras.

Eliana falou também sobre a preocupação com a saúde mental dos Guardas, que hoje já tem um programa de atendimento psicológico, mas que este deve ser ampliado e para isto, já está em contato com o secretário de saúde. Outra prioridade será a Patrulha Guardiã, que segundo ela tem exercido um papel primordial em defesa das mulheres vítimas de violência doméstica. “Este projeto vai ser ampliado de imediato, antes ele atuava diurnamente, agora ele funcionará 24 horas e vamos aumentar o número de equipes”, explicou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.