Em ‘Paz’, câmara aprova Lei Complementar do Transporte Alternativo

Por Allan dos Reis

No reinício da 25ª Sessão, nesta sexta-feira, dia 4, os vereadores de Taboão da Serra aprovaram o projeto de lei complementar, encaminhado pela prefeitura, que vai regulamentar o transporte alternativo no município. A partir da próxima licitação, apenas pessoas jurídicas podem participar da concorrência. O vereador Valdevan Noventa (PV), presidente da comissão de transporte, foi o único a votar contra o projeto, já que o Presidente da Câmara, José Luiz Eloi, só vota em caso de empate.

O líder do governo, vereador Paulo Félix (PSDB), promete que o ganhador da licitação vai arcar com a manutenção de pontos de ônibus, iluminação, entre outras benfeitorias. O líder ressalta que o poder público tem “que pensar primeiro nos usuários do transporte para depois pensar em seus operadores”, diz Félix.

GCM desloca 'tropa de elite' para garantir votação
GCM desloca 'tropa de elite' para garantir votação

A votação ocorreu sob um fortíssimo aparato de segurança dentro e fora da câmara municipal. Dezenas de policiais, civis e militares, foram deslocados para impedir qualquer ato de vandalismo, como os ocorridos na última terça. A GCM também deslocou um grande efetivo. Até a ‘tropa de choque’ da guarda, com vestimentas especiais e escudos de segurança, foram deslocados para dar segurança durante a votação. As cadeiras mais próximas dos vereadores foram isoladas e algumas pessoas tiveram suas bolsas e mochilas revistadas para entrar na câmara.

Minutos antes de começar a sessão, a maioria dos representantes do transporte alternativo foram embora. Durante a votação, os ‘perueiros’ que acompanhavam a sessão protestaram contra a aprovação do projeto.

GRANDE IMPRENSA

A polêmica votação chamou a atenção dos principais veículos de comunicação do Brasil. TV Globo, TV Bandeirantes e Rede TV mandaram ao município uma equipe para acompanhar a votação.

INSEGURANÇA

Depois da lamentável noite de terça-feira, o vereador Paulo Félix diz que não sentiu medo de caminhar pelas ruas do município depois dos atos de vandalismo ocorrido na câmara. O vereador andou pela periferia, foi ao supermercado e a feira. Félix pediu apenas para que seus filhos se recolhessem um pouco por não saber o que poderia acontecer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.