Estudante de Taboão cria projeto para conservar recursos naturais

BiancaNo início do mês de novembro, a estudante Bianca de Araújo Mendes, aluna do segundo ano do ensino médio da Escola Estadual Neusa Demétrio, foi escolhida para participar da 11ª edição do Parlamento Jovem, da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, por seu projeto de lei que prevê conscientizar a sociedade para utilização e conservação dos recursos naturais.

Durante dois dias, Bianca, eleita deputada pelo partido do Meio Ambiente, viveu a rotina de um deputado estadual. Conheceu a Assembléia, participou de debates, defendeu em tribuna o seu projeto e participou de diversas votações no parlamento jovem.

A 15ª Conferência do Clima das Nações Unidas (COP-15), em Copenhague, começou nesta segunda-feira, dia 7 de Dezembro, e deve definir ao novas metas para redução de gases que causam o efeito estufa. A estudante de Taboão da Serra lembrou que toda a sociedade tem responsabilidade pelas mudanças climáticas. “Temos o dever de cuidar do planeta para evitar uma tragédia climática. A sociedade precisa se conscientizar e o jovem têm um grande papel”, diz Bianca.

A meta estabelecida pela estudante é que o Estado de São Paulo crie mecanismos e incentive ações para que haja redução de 30% dos gases causadores do efeito estufa.

Parlamento

No projeto, a estudantes ensina algumas ações simples para ajudar a natureza. 

  1. Plantar árvores em calçadas e praças. Elas absorvem carbono.
  2. Trocar o automóvel pela bicicleta, trem, metrô e ônibus uma vez por semana ou uma vez por mês.
  3. Economize energia elétrica.
  4. Economize água, não tome banhos demorados, aproveite a água que lavou roupas para limpar quintal e carro.
  5. Interesse-se pelo destino do lixo, se ainda usa lixão ou aterro que não elimine ou reutilize o gás metano, proteste e pressione a prefeitura local.

0 comentário em “Estudante de Taboão cria projeto para conservar recursos naturais”

  1. Legal! Muito bom ver taboanenses engajados por um mundo melhor.

    Pena que esqueceu-se de algo super importante: o consumo da carne.

    A pecuária é a principal responsável por emissões no Brasil, e a nível global emite mais gases do que todo o sistema de transportes juntos (carros, tratores, aviões, etc.), então não se deve deixar de lado uma informação de tamanha relevância, não é?

    A cultura de carne está enraizada no brasileiro, com ajuda, é claro, da ifluência da dieta norte-americana e seus fast-foods. Mas aquele churrasquinho no final de semana ou uma visita ao MC Donald’s prejudica muito mais do que o meio em que vivemos. Afeta gravemente nossa saúde, causa desperdício de alimento em um mundo que passa fome (o que se gasta com 1 kg de carne, com 98% de economia cultiva-se 1 kg de feijão), além de ser uma atitude especista e anti-ética que afeta o direito à vida de todos os seres.

    CARNE É CRIME! Estamos em pleno século XXI e você ainda come carne?
    Repense seus atos e informe-se. Quem quiser conversar sobre o assunto e/ou saber fontes para se aprofundar mais no tema estou à disposição.

    SEJA VEGETARIANO – Pelas pessoas, pelos animais, pelo planeta

  2. Bianca de Araújo Mendes

    Olá, tudo bem?

    Essa jovem há praticamente 10 anos atrás sou eu!!

    Foi muito bom participar.

    Sobre o comentário que fizeram, eu não sou vegetariana mas acredito que deve sim ter ações sobre esse assunto. Porém a minha parte era sobre a natureza, e em 2009 não tinha esse conhecimento, onde não era divulgado nas escolas.

    Obrigada pela sugestão, e espero que seja atendida, porém continuo comendo carne.

    Sobre a participação, a escola Professora Neusa Demetrio me ajudou e me apoiou na participação, porém minha cidade Taboão da Serra após 9 anos e 2 meses, não teve uma ação se quer de agradecimento. Até hoje eu fui a única cidadã Taboanence a participar de um evento desses.

    Espero que outros alunos que participem, sejam reconhecidos pelo feito.

    Atenciosamente,
    Bianca Mendes

    Biancamendesara@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.