Justiça decreta prisão de GCMs suspeitos de tortura em Itapecerica da Serra

Direto da redação

A Justiça de São Paulo decretou a prisão de um grupo de GCM (Guardas Civis Municipais) suspeito de torturarem jovens em Itapecerica da Serra. Seis guardas são investigados pela Polícia Civil sobre uma ocorrência em maio deste ano e ficarão presos temporariamente.

De acordo com o delegado Luís Hellmeinster, jovens estariam empinando moto em um bairro da cidade quando os guardas chegaram em busca de um veículo roubado. Segundo a investigação, os jovens apanharam e houve episódio de tortura durante a ação dos GCMs, ainda de acordo com a apuração da Polícia Civil de Itapecerica da Serra.

TV Globo apurou que os guardas não foram encontrados desde que a Justiça aceitou suas prisões. Parte deles estavam em serviço e abandonaram os postos de trabalho, os demais nem sequer se apresentaram à corporação.

O subcomandante da GCM de Itapecerica afirmou à Polícia Civil que não se manifestaria por não estar a par da investigação.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo afirmou que o delegado solicitou a prisão dos seis GCMs investigados e que o pedido foi deferido pela Justiça.

“As diligências estão em andamento visando a prisão dos suspeitos e esclarecimento dos fatos. Detalhes serão preservados para garantir a autonomia ao trabalho policial”, afirmou.

A Prefeitura de Itapecerica da Serra, administrada por Doutor Nakano (PL), afirmou em nota, por meio da Secretaria da Segurança, que “os guardas envolvidos já foram afastados de suas funções e responderão processo administrativo e disciplinar”. A pasta é comandada por Luiz Gustavo Lacerda Mariani.

“Aguardamos a entrega, pela Delegacia de Polícia Civil, de cópia integral dos autos do inquérito para análise e individualização de cada uma das condutas dos envolvidos, sendo que está previsto para 14 de agosto a entrega de tais documentos. Salientamos que a Prefeitura irá colaborar nas investigações sempre que acionada”, disse o poder municipal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.