loader-image
temperature icon 19°C

Madrugada sangrenta termina com 8 mortos e 6 feridos em Taboão da Serra e Embu

Compartilhar notícia

Por Allan dos Reis, direto da Redação, com informações do G1 e atualização às 17h14

Em menos de cinco horas, oito pessoas foram assassinadas em Taboão da Serra e na vizinha Embu das Artes. A noite sangrenta começou com a morte do policial militar Helio Miguel Gomes de Barros, 36 anos, assassinado em um posto de combustível por volta das 22 horas na estrada Kizaemon Takeuti, no Jardim Roberto, quando fazia segurança do local.

“Só ouvi os tiros e vi ele no chão, mais nada!”, disse uma testemunha localizada pelo TF, muito transtornada.  “Eu não o tinha como policial, mas como um amigo”, acrescentou. Em seguida, uma série de assassinatos aconteceu em bairros próximos ao local da morte do PM. Em todos esses casos, nenhum suspeito foi preso até o momento.

8 mortos, incluindo um PM, 6 feridos e muitos tiros aterrorizam a madrugada de Taboão da Serra e Embu das Artes

Por volta das 22h30, em Embu das Artes, um adolescente de 16 anos, A.F.O.L. e outra vítima ainda não identificada foram mortos em confronto com a PM na Rua Babilônia, no Jardim Olinda. Segunda a polícia, a dupla não atendeu aos pedidos de parada e atirou contra a corporação.

No início da madrugada, 1h30, dois jovens foram assassinados no Jardim Clementino, na divisa com a capital paulista. Fábio Julião Santos, 32 anos, e José Francisco Gomes Miguel, 31 anos foram mortos a tiros. Na internet, um morador do bairro descreveu a brutalidade. “Que susto. Mais de trinta tiros aqui no Jardim Clementino. Assassinaram dois na Rua Nicolau Gentile, em frente a ponte que dá acesso a São Paulo”, denunciou Ribamar Amaral Ferreira

No Jardim Mituzi, Fernando Pereira de Melo, 23 anos, também foi morto a tiros por volta das 2h20 enquanto tentava pular um portão com lanças onde ficou pendurado na Rua Tereza Montez Sanches.

Seis minutos depois, Alex Sandro Pereira Meneguesso, 29 anos, e Ricardo Evangelista Pereira, 31 anos, foram mortos na Rua João Antônio da Fonseca, no Parque Pinheiros.

Na porta do Pronto Socorro da Antena, um morador de Taboão relata a correria no local. “Ta feio o negócio aqui. A poucos minutos chegou outro baleado na cabeça. Balearam um turma de 3 ou 4 próximo ao [Jardim] Clementino. Os motoristas do Samu disseram que têm mais 3 baleados no HGP [Hospital Geral do Pirajussara] e 11 chamados em aberto”, revelo Arlindo Kiko, que acompanha o pai no hospital.

Em nota, a Prefeitura de Taboão informa que o Pronto Socorro da Antena recebeu sete pessoas, sendo que três entraram em óbito e que transferiu os casos mais graves para o HGP e até o Hospital Geral de Itapecerica da Serra. De acordo com o site G1, outras seis pessoas ficaram feridas durante a série de ataques na última madrugada.

Colaborou o repórter Adilson Oliveira

Veja também