loader-image
temperature icon 14°C

Manifestantes colhem assinaturas em frente ao Parque das Hortênsias

Compartilhar notícia

Claunir conversa com visitantes do parque e colhe assinaturas durante todo o domingo
Claunir conversa com visitantes do parque e colhe assinaturas durante todo o domingo

Durante a última semana, um grupo de internautas decidiu organizar um protesto em frente ao Parque das Hortênsias, que também habita o zoológico municipal. Eles reclamam contra as condições do parque. Entulho, sujeira, matos e até de maus tratos aos animais. No convite virtual, mais de 380 pessoas confirmaram a presença, mas durante todo o domingo, dia 4, poucas pessoas apareceram.

Mesmo assim, o grupo que estava presente desde as nove da manhã, colheu centenas de assinaturas dos visitantes. Claunir Lins Rodrigues, um dos líderes do movimento, promete que vai continuar colhendo assinaturas até sensibilizar o poder público. Também participaram Daniel Paschoa, Soraya Borges, Newton Silva Lúcio entre outras pessoas.

“Eu tenho uma história aqui neste parque. Vamos protocolar o abaixo-assinado no gabinete do prefeito [Dr. Evilásio Farias] e na câmara municipal. Se nada for feito, vamos até a delegacia de meio ambiente e na Secretaria Estadual de Meio Ambiente [responsável por zoológicos]”, explica Rodrigues.

O casal Eduardo Ruiz, 33 anos, e Luciana Barioni, 36 anos, assinaram ao abaixo-assinado e criticaram as condições do parque.

“O espaço é muito bacana, mas está meio abandonado. Parece até um parque de cidade que não tem arrecadação nenhuma. Aqui você acha até camisinha no chão”, criticou o casal.

Dentro do parque, visitantes se divertem e tiram fotos dos felinos
Dentro do parque, visitantes se divertem e tiram fotos dos felinos

O diretor do parque, Ricardo Andrade, reconhece que o local necessita de uma série de benfeitorias, mas rebate as críticas em relação ao abandono e nega maus tratos aos animais.

“Apesar de todos os problemas que o parque pode ter, a nossa prioridade são os animais. O que as pessoas estão chamando de abandono [os muros próximos aos felinos] é exatamente trabalho já que os muros estão sendo reconstruídos e por isso tem entulho no local”, rebate Andrade.

Um relatório da Secretaria de Meio Ambiente, que fez vistoria no parque há poucas semanas, nega que haja falta de alimentos aos bichos e qualquer tipo de maus tratos. Um ofício deve ser enviado em breve ao chefe do executivo com as principais providências a serem tomadas.

Por Allan dos Reis

Veja também