Moradores de Juquitiba preparam protesto no Km 332 da Régis Bittencourt nesta sexta de carnaval

Por Allan dos Reis, na redação

Os moradores e comerciantes de Juquitiba prometem bloquear a Rodovia Régis Bittencourt (BR-116) nesta sexta-feira (21), por várias horas, para cobrar que a Arteris, empresa que tem a concessão da rodovia, termine a construção do retorno no km 322. A obra está paralisada há vários anos, prejudicando os moradores e motoristas da cidade.

“Será um protesto de forma ordeira e pacífica. A princípio será a interdição de apenas uma faixa e o acostamento, deixando a faixa da esquerda livre para o trânsito, não está descartado o piquete do tipo “para e anda”, tipo travar totalmente a via por cerca de 10 a 15 minutos e depois liberar”, informa João Marcos, um dos organizadores da manifestação.

Ele afirma que “Os moradores, comerciantes, empresários, sofrem há anos pela falta deste retorno. Imagine que moro a 700 metros da entrada da cidade e tenho que dar uma volta que, completa até a minha casa quando saio da cidade, é de 20 quilômetros”.

E completa. “Uma ambulância do SAMU ou viatura da Policia Militar, por exemplo, sofre da mesma forma, e há ainda uma recomendação expressa para os nobres socorristas, que se por exemplo, houver um acidente ou vítima do lado oposto da rodovia, eles não podem atravessar a via a pé. São obrigados a retornar no KM 336+900 no Bairro do Barnabés por exemplo e pegar o sentido do fluxo onde está a vitima, são minutos as vezes cruciais para uma vítima que espera socorro”, diz.

O Taboão em Foco conversou com a assessoria de imprensa da Arteris, que afirma sinalizar a rodovia para que os usuários tenham informações a respeito do trânsito, que deve ser intenso devido ao feriado de carnaval.

“Sobre o viaduto localizado no Km 332 da BR-116, no município de Juquitiba/SP, a Arteris Régis Bittencourt informa que foram sanados os impasses relacionados a desapropriações das áreas adjacentes. Após essa fase, a concessionária iniciou o processo de contratação de uma empresa para executar a parte final da obra. O cronograma de execução será divulgado oportunamente”, diz a Arteris.

Este anúncio custou aos cofres públicos municipal a quantia de R$ 1.100,00.