loader-image
temperature icon 23°C

Municipalização da Régis Bittencourt em Taboão avança, apesar de oposição do prefeito de Embu das Artes, Ney Santos

Compartilhar notícia

Por Allan dos Reis, na redação

O trecho de Taboão da Serra da Rodovia Régis Bittencourt deve ser municipalizado na próxima segunda-feira, dia 19, aniversário da cidade. Nem mesmo a oposição do prefeito de Embu das Artes, Ney Santos, que prometeu usar a deputada federal Ely Santos para contestar o Governo Federal, deve fazer diferença.

No dia 8 de fevereiro, foi publicado no Diário Oficial da União a deliberação da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestre) que excluiu do contrato de concessão com a Autopista Régis Bittencourt o trecho de Taboão da Serra, km 268,9 até o km 275,450. A empresa era responsável pela gestão da rodovia de Taboão até Curitiba (PR).

A proposta de municipalização da Rodovia Régis Bittencourt tem mais de uma década, mas nunca avançou por falta de empenho político. Havia a luta, inclusive, da construção de um retorno na divisa entre Embu e Taboão. Em 2015, uma reunião em Embu das Artes culminou com a troca da construção das marginais (cerca de 20 km) por obras de combate à enchente. 

VIZINHO OPOSITOR

O prefeito Ney Santos se posicionou publicamente contrário a municipalização porque acredita que pode “piorar muito” o trânsito na rodovia entre as cidades de Embu das Artes e Itapecerica da Serra, cidades castigadas pelo fluxo intenso de carros e caminhões, oriundos do Rodoanel Mário Covas.

“Por favor, a gente não pode deixar isso acontecer. Se eu tiver que ir até as últimas consequências, judicializando, procurando ministro [Renan Filho], [e] a nossa deputada Eli Santos já está trabalhando nesta pauta para fazer com que essa municipalização não aconteça”, diz.

Deputada Federal Ely Santos em evento em Embu das Artes
Ney Santos promete acionar a irmã deputada Ely Santos para tentar barrar municipalização da BR-116 em Taboão da Serra.

INTEGRAÇÃO

Para o prefeito Aprígio, além da interligação entre os dois lados da cidade, hoje cortado por uma rodovia federal, a municipalização vai permitir criar passagens, controladas por faróis, e reduzir a locomoção dos motoristas, que necessitam atravessar de um lado ao outro, sem ter que se locomover até a região central ou Parque Pinheiros.

Veja também