loader-image
temperature icon 23°C

Pedido de liberdade no STF custou R$ 150 mil aos vereadores de Taboão

Compartilhar notícia

Presídio de Tremembé, local onde estão presos os vereadores
Vereadores de Taboão da Serra continuam no Presídio de Tremembé

Segundo informou o advogado de um dos depoentes da Comissão Especial de Inquérito, o pedido de Habeas Corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) custou aos vereadores de Taboão da Serra, Arnaldo Clemente dos Santos (PSB), Carlos Andrade (PV) e José Luiz Elói (PMDB), além do presidente do PV, Milton Andrade, cerca de R$ 150 mil no total. O valor foi pago ao escritório de advocacia do Mariz de Oliveira, de propriedade do ex-secretário de segurança do Estado de São Paulo no Governo Oreste Quércia e ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subsede São Paulo.

Como a medida atingiria indiretamente os outros envolvidos, o advogado acredita que o valor pode ter sido dividido entre todos os presos.

Porém, o pedido foi negado pelo Ministro Luiz Fux, do STF, no último dia 14, todos os acusados de pertencerem à quadrilha que fraudava os cofres públicos vão continuar presos.

Clique Aqui e leia na íntegra a decisão do STF

Da Redação

Veja também