loader-image
temperature icon 22°C

Polícia faz operação contra quadrilha de roubo de motos de alta cilindrada em Embu das Artes e Itapecerica da Serra

Compartilhar notícia

Direto da redação

A Polícia Civil, por meio da Central Especializada de Repressão a Crimes e Ocorrências Diversas (Cerco), realiza nesta quarta-feira (18) a Operação Drake contra suspeitos de integrarem uma quadrilha especializada em roubos de motos de alta cilindrada. O grupo criminoso atua especialmente em São Paulo e em cidades da região metropolitana.

Nesta fase da operação, os policiais cumprem oito mandados de busca e apreensão. São seis alvos identificados em oito endereços diferentes nas cidades de São Paulo, Itapecerica da Serra e Embu das Artes.

As investigações tiveram início há seis meses e começaram a partir das informações levantadas pelo Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), da Secretaria da Segurança Pública (SSP). O trabalho de investigação foi liderado pelo Cerco, da 4ª Seccional de São Paulo.

O principal objetivo é desarticular o grupo de criminosos armados que abordam as vítimas para roubar os veículos. As motos com mais de 500 cilindradas e de alto valor são visadas, principalmente, por bandidos que ostentam os veículos roubados nas comunidades e nas redes sociais.

O nome da operação é em referência à expressão “mandrake”, gíria usada pelos criminosos para “ladrões de moto”.

Encontros no CICC
Os roubos de motos de luxo registrados ao longo do ano foram tema de cinco encontros realizados pelas forças de segurança do estado no Centro Integrado de Comando e Controle, na capital paulista.

O trabalho desenvolvido em parceria com as vítimas e com os grupos de motociclistas subsidiou um relatório que foi encaminhado à Polícia Civil e deu origem às investigações para desarticular essas quadrilhas.

No entorno da Grande São Paulo, a Polícia Militar Rodoviária, por meio do 6º Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), está atuando nas regiões de Guarulhos, São Paulo e São José dos Campos com foco no combate a esses crimes. O efetivo, com uso de motos, opera nos horários de maior incidência de roubos, conforme os registros de boletins de ocorrências.

Veja também