loader-image
temperature icon 20°C

Polícia prende três vereadores de Taboão da Serra acusados de corrupção

Compartilhar notícia

Vereadores são presos no início da sessão
Vereadores são presos no início da sessão

A Polícia Civil prendeu os vereadores Arnaldo Clemente dos Santos (PSB), Carlos Andrade (PV) e José Luiz Elói (PMDB) nesta terça-feira, dia 3, dentro da câmara municipal de Taboão da Serra, minutos antes do início da sessão. Os três são acusados de desviarem mais de R$ 1 milhão da prefeitura municipal e vão ficar presos cautelarmente por 5 dias, podendo ser prorrogado pelo mesmo período.

O presidente do Partido Verde no município, Milton Andrade (Irmão do Carlos Andrade), também foi preso.

Segundo as investigações, os acusados recebiam dinheiro para anular dívidas de impostos municipais, principalmente de IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) e ISS (Imposto Sobre Serviço). As investigações começaram com a prisão do servidor público (livre nomeado) Márcio Renato Carra em março que desapareceu com R$ 64.777,30 em dívidas de impostos.


O Chefe dos Investigadores da Seccional de Taboão da Serra, Ivan Jerônimo da Silva, explica que o esquema envolvia diversos funcionários públicos e partiam até mesmo do posto do Atende, no centro da cidade.

“Eles tinham pessoas dentro da prefeitura que levantavam os maiores devedores, tinham aliciadores nas ruas que iam atrás de todas essas pessoas e propunham negociatas. Tinham o próprio setor do Atende e quando alguém ia levantar quanto estava devendo eles já ofereciam o serviço”, diz Silva.

As investigações da polícia mostram que o esquema também beneficiava parentes de vereadores que tinham os seus impostos baixados da dívida ativa. O prejuízo aos cofres públicos pode chegar a R$ 10 milhões.

Os vereadores vão ser acusados por peculato e formação de quadrilha. Se condenados, podem pegar até 12 anos de prisão.

Por Allan dos Reis

Veja também