loader-image
temperature icon 24°C

Prefeito Dr. Evilásio exonera secretários presos, mas acredita na inocência dos acusados

Compartilhar notícia

Prefeito Dr. Evilásio exonera três secretários municipais. (Foto:
Prefeito Dr. Evilásio exonera três secretários municipais. (Foto: Ricardo Vaz / PMTS)

O prefeito de Taboão da Serra, Dr. Evilásio Farias (PSB), anunciou durante entrevista coletiva na tarde de terça-feira, dia 7, a exoneração dos três secretários municipais presos e todos os demais servidores públicos presos pela polícia no início da semana acusados de participação no desvio de recursos públicos da prefeitura. O prefeito também que foi, junto com a sua esposa, ameaçado em pelo menos duas ocasiões.

Se dizendo “supreso” com a prisão de seus principais secretários, Farias diz ter confiança neles, mas que dificilmente eles voltam para o governo devido à demora do processo criminal.

“Eu gostaria de acreditar que eles não estivessem envolvidos. Me sinto surpreso. Me sentirei traído no momento em que eles forem julgados e condenados”, disse.

E acrescentou que “No relatório da polícia, não consta nenhum secretário ajudando neste sistema (de desvio de dinheiro dos cofres públicos). A prisão deles foi pedida pelo Ministério Público com base em uma testemunha sigilosa, que participou de uma suposta reunião com eles. O que pode pesar contra eles é que não estavam colaborando com a investigação, o que eu contesto. Todos aqui trabalham para levantar as informações que a polícia solicitar”, afirmou.

No início de seu mandato em 2005, o prefeito revela que denunciou esse mesmo tipo de fraude à polícia e exonerou os servidores acusados. Um deles, inclusive, é o preso Turíbio de Castilho Júnior

“Eu identifiquei um diretor de cadastro e mais dois auxiliares como participantes do esquema em março daquele ano e os entregamos à polícia. Isso não é ser omisso, não é prevaricar. Mas o esquema recrudesceu. Em março agora, descobrimos que estava havendo baixa na dívida sem entrar dinheiro nos caixas da Prefeitura”, relatou.

CONFIRA A NOTA OFICIAL DIVULGADA PELA PREFEITURA

A Prefeitura de Taboão da Serra acompanha as investigações policiais relacionadas aos fatos apurados a partir de denúncias e ações realizadas pela própria Administração. A atual gestão, iniciada em 01/01/2005, priorizou a modernização de controles para garantir a eficiência e a moralidade pública. Dentre as providências foi criada a Ouvidoria Municipal, responsável pelo recebimento de denúncias que já em 2005 levaram ao desmantelamento de esquema criminoso que atuava no Cadastro Imobiliário e na Dívida Ativa do Município, adulterando dados cadastrais, lançamentos tributários e créditos municipais mediante recebimento de propina. O resultado das apurações administrativas foi encaminhado em 2005 à Polícia Civil e resultou em denúncias do Ministério Público contra o ex-funcionário Marcos Aurélio Martins (Processos 982 e 2212/2008 – Vara Criminal de Taboão da Serra). Investigações sobre o esquema indicam participação de Turíbio de Castilho Jr. (preso em 04/05/2011) e Marcelo Tibana da Rosa, respectivamente, Chefe e assistente do Departamento de Cadastro da Prefeitura de 1997 a 2004 (IP 509/2005, 1º DP).

O esforço da Administração no combate à corrupção aliado ao trabalho da Polícia já resultou em doze prisões de servidores. Nos últimos seis anos mais de cinquenta servidores, entre efetivos e comissionados, foram demitidos da Prefeitura por desvios de conduta ou falta de zelo profissional. A prisão do ex-servidor Márcio Renato Carrá efetuada pela Guarda Civil Municipal no dia 18/03/2011, quando alterava indevidamente informações no Cadastro da Prefeitura só foi possível graças ao monitoramento remoto do sistema, aperfeiçoado na atual gestão.

A Administração interessada na elucidação dos fatos apurados nos Inquéritos 509/2005 e 27/2011, que tratam dos mesmos assuntos e envolve o já nominado ex-chefe do Departamento de Cadastro da Prefeitura, colocou-se à disposição do Ministério Público e da Polícia para fornecer quaisquer informações necessárias à persecução penal dos responsáveis por atos contra erário e a moralidade pública. Vale ressaltar que todos os eventuais beneficiários do esquema criminoso estão sendo notificados pela Administração para comprovar o efetivo pagamento de tributos ou quitar suas dívidas, sem prejuízo das demais sanções cabíveis.

Por Allan dos Reis

Veja também