loader-image
temperature icon 22°C

Primeiro depoimento na CPI em Taboão não traz novidades

Compartilhar notícia

Valter José das Virgens, durante depoimento na CPI. Ele foi o primeiro a detectar diferenças entre o valor pago e o valor baixado da dívida ativa
Valter José das Virgens, durante depoimento na CPI. Ele foi o primeiro a detectar diferenças entre o valor pago e o valor baixado da dívida ativa. (Foto: Divulgação / CMTS)

O funcionário público Valter José das Virgens prestou depoimento por cerca de uma hora na Comissão Especial de Inquérito, semelhante a uma CPI, na tarde desta quarta-feira, dia 11, na Câmara Municipal de Taboão da Serra. Com 17 anos de funcionalismo, foi ele a primeira pessoa a detectar diferenças entre o valor efetivamente pago e o valor baixado do sistema.

“Eu pego o sistema de baixa do banco [pagamentos] e baixo no meu computador. E no relatório do banco deu [que foi pago] R$ 14 mil e a baixa no sistema foi de R$ 560 mil”, explicou Valter, que acreditava ser apenas um problema no sistema.

Assim que foi detectada a discrepância, o funcionário informou ao diretor do departamento, Bruno Bolfarini, que segundo a polícia também faz parte da quadrilha que assaltava os cofres públicos. O relatório foi encaminhado a Conam (Consultoria em Administração Municipal S/C Ltda) que não respondeu mais ao funcionário até a montagem do flagrante que prendeu o primeiro acusado, Márcio Renato Carra.

A sessão foi breve, mas os cinco vereadores que integram a comissão tiveram muitas dificuldades para entenderem termos contábeis e repetiram diversas perguntas ao depoente, que apesar de trabalhar na contabilidade e fazer uso de senha para acessar ao sistema, deixou algumas perguntas sem respostas como “Quem assina os balanços contábeis”, “Quem controla as senhas” e até mesmo “Quem lhe entregou a senha para operar no sistema”.

“Quando a gente trabalha sério e acontece uma coisa dessa, a gente fica com medo”, confessou Valter, que recebeu elogios dos vereadores.

Apesar das poucas respostas, a comissão acredita que deu o primeiro passo “em busca da verdade” sobre a organização que fraudava o sistema de dívida ativa do município e que pode ter dado um prejuízo aos cofres públicos superior a R$ 10 milhões.

Comissão realiza primeira reunião e faz novas convocações (Foto: Divulgação / CMTS)
Comissão realiza primeira reunião e faz novas convocações (Foto: Divulgação / CMTS)

NOVAS CONVOCAÇÕES

O Secretário de Segurança do Município, Salvado Grisaffi, autor do flagrante que deu início as investigaões feita pela polícia, foi intimado a depor nesta sexta-feira, dia 13, às 16 horas.

Na semana que vem, será a vez da empresa responsável pelo software da prefeitura, a Conam. Será na quarta-feira, 18, às 16 horas.

Por Allan dos Reis

Veja também