loader-image
temperature icon 23°C

Câmara de Taboão adia abertura do processo de impeachment do prefeito Dr. Evilásio

Compartilhar notícia

Câmara adia abertura do processo de impeachment do prefeito de Taboão
Câmara adia abertura do processo de impeachment do prefeito de Taboão; Valdevan Noventa e Paulo Félix trocaram farpas durante a sessão

O pedido de afastamento do prefeito de Taboão da Serra, Dr. Evilásio Farias (PSB), que poderia ter tido início nesta terça-feira, dia 23, foi remetido a Comissão de Justiça e Redação composta pelos vereadores Dr. Alexandre Depieri (PSB), Wagner Eckstein (PT) e Olívio Nóbrega (PR). Os vereadores decidiram adiar, após uma longa reunião, se recebiam ou não a denúncia feita por diversos movimentos sociais na semana passada.

“A comissão de Justiça e Redação tem o prazo de 15 dias para dar o parecer legal. Isso é para que o processo trâmite legalmente na Casa [câmara]”, anunciou o presidente da câmara, José Macário (PT).

Mas no fundo, o adiamento da votação é porque os vereadores que pedem a saída do prefeito não tinham votos suficientes. Especula-se que não chegariam a cinco, dos nove necessários.

A decisão frustou milhares de pessoas que acompanhavam a sessão e lotaram a câmara. A torcida ficou dividida. Metade defendia o prefeito conta cartazes e gritos. A outra metade exigia o afastamento do mandatário e levaram faixas e cantaram muito.

O vereador Valdevan Noventa (PDT) fez a defesa do prefeito e rebateu as acusações. “É uma grande armação. E esse documento está indo para a comissão devido a desqualificação desse documento, que juntou notícias da imprensa e fez esse documento desqualificado”, diz.

Já o vereador Paulo Félix (PSDB) defende que a denuncia seja aceita. “Nós queremos aqui que a denúncia seja aceita dentro da legalidade. Não estamos falando nem em cassação. Nós estamos falando em aceitar a denúncia e a câmara investigar com direito de defesa do prefeito”, diz.

Agora, os vereadores vão aguardar um parecer da comissão e a votação pode ocorrer no dia 13 de Setembro.

Por Allan dos Reis

Veja também