Home » Sociedade, Todas as notícias » Após boataria, escolas fecham e polícia minimiza ‘toque de recolher’

Após boataria, escolas fecham e polícia minimiza ‘toque de recolher’

Por Allan dos Reis, no Parque Pinheiros, Centro e Parque Assunção*

*atualizado no dia 31/10 às 14h38

Eram por volta 16 horas quando as primeiras notícias de um suposto toque de recolher em Taboão da Serra começaram a aparecer nas redes sociais. No Facebook e Twitter jovens relatava que a determinação começou no Jardim Guaraú, bairro em São Paulo, que faz divisa com o Jardim Monte Alegre, em Taboão. Duas horas depois, o clima de incertezas dominava a população e algumas escolas preferiam mandar os seus alunos para casa por precaução.

Escola em Taboão da Serra tranca os portões após suposto toque de recolher.

O Taboão em Foco percorreu quatro escolas no início da noite e três delas não tiveram aulas. Exceção feita à escola estadual Professora Lucia de Castro Bueno, no Parque Pinheiros, onde as aulas aconteceram normalmente. Porém, no local, também acontecia a reunião mensal do conselho de segurança comunitária do bairro e viaturas da polícia davam segurança no local.

“Não está acontecendo nada. Isso é coisa de aluno que liga para os pais e mandam eles ligarem para escola. E como muitos ligam, isso vira uma boataria”, revelou um PM que participava da reunião.

Já o 2º tenente da PM Uelton, a polícia está combatendo o crime organizado e para isso é preciso “bater no lucro” deles. “O Estado é forte”, garante. Inclusive, ele relatou um encontro com a cúpula da polícia paulista, que prometeu dar o “apoio necessário a Taboão e Embu” no combate a criminalidade.

Já a direção das escolas Jornalista Wandick Freitas, ao lado da prefeitura, Domingos Mignoni, ao lado do distrito policial, e Antonio Inácio Maciel na frente da Câmara dispensaram os seus alunos e cancelaram as aulas.

O clima de tensão no município começou no dia 9 de Outubro com a morte de oito pessoas, além de uma grande quantidade de feridos. Um dos mortos era policial militar.

ESCLARECIMENTO

A diretora Silvia Américo da escola Lúcia de Castro Bueno, no Parque Pinheiros, ligou na tarde desta quarta-feira, dia 31, à redação do site para informar os motivos da direção em manter a unidade de ensino funcionando normalmente, mesmo com boatos de um suposto ‘toque de recolher’ na última segunda (dia 29).

“A Direção da Escola Lúcia de Castro Bueno, tomou a decisão de manter a escola funcionando após entrar em contato com as autoridades [policiais] que informaram não passar de boatos infundados e de não haver nenhuma orientação oficial que justifique a suspensão das aulas”, diz Silvia.

Ela também informa que os pais que ligaram na escola foram orientados a buscar informações com o policiamento local para “decidir por mandar ou não o filho para a escola”.

7 Responses

  1. […] Taboão da Serra tranca os portões após suposto toque de recolher – Source – […]

  2. Ana Lucia disse:

    Há um engano , a Escola Domingos Mignoni não interrompeu ou suspendeu aula como comentado por Alan dos Reis.

  3. Cida disse:

    Boatos de alunos?Gente realiza. Será que tudo que estamos vendo na mídia são também consequências de boatos de alunos? Aonde de violência é fato. Não há como negar ou fingir que nada acontece. Parabéns aqueles que vivem a realidade e optaram por garantir a segurança daqueles que lhes são confiados.

  4. Sílvia disse:

    A Direção da Escola Lúcia de Castro Bueno, tomou a decisão de manter a escola funcionando após entrar em contato com as autoridades que informaram não passar de boatos infundados e de não haver nenhuma orientação oficial que justifique a suspensão das aulas.
    É importante resaltar que quando a escola suspende suas atividades e deixa de cumprir com os dias letivos previstos no calendário escolar,os mesmos devem ser repostos. Considerando que o ano está terminando a reposição deverá acontecer durante o recesso ou nas férias ou simplesmente fazer de conta que nada aconteceu e o aluno ficar no prejuizo.
    Nada aconteceu até agora, mas os pais que nos procuram são orientado a buscar informações junto as autoridades e decidir por mandar ou não o filho para a escola.

  5. Andrea disse:

    Acho uma falta de responsabilidade por parte da diretora da escola Lucia de Castro Bueno, que bateu o pé de deixar os alunos na escola. Eu sou mãe de alunas da escola e não sabia do que estava acontecendo, e ao sair do bairro Jd. Salete me deparei com o fato as 23:00 hs., agora se acontecesse algo tanto com minha filha como comigo sabe quem eu iria responsabilizar né???? Acorda Silvia!!!!

  6. Dudu disse:

    Algum aluno inventa que ouviu alguem dizer, que o outro disse, etc etc, espalha o boato, deixa o povo com medo, e pronto, tá feita a porcaria.

  7. Dudu disse:

    Exatamente isso, algum aluno inventa, q

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online