Home » Política, Todas as notícias » Aprígio troca de novo coordenação de comunicação; auxiliar assume

Aprígio troca de novo coordenação de comunicação; auxiliar assume

Adilson Oliveira, da Redação

Jornalista Rodrigo Cesar, novo coordenador de comunicação de Aprígio, na convenção do PSB

O jornalista Rodrigo Cesar é o novo coordenador de comunicação do candidato a prefeito Aprígio, no lugar do jornalista Márcio Amêndola, como terceiro profissional a responder pelo comando do estratégico setor em apenas dois meses de campanha. Cesar, 33, já integrava a equipe capitaneada pelo ex-colega, de quem era o braço direito, na redação de textos para os materiais da candidatura majoritária e como assessor de imprensa da coligação.

Cesar terá como tarefa produzir novos jornais específicos, com propostas de Aprígio para juventude, esporte, saúde, educação, funcionalismo público, entre outros setores, e finalizar revista do plano de governo – cerca de 20 páginas –, com a reunião dos compromissos assumidos. “Temos uma gama de materiais para soltar, e ele está preparando”, afirmou ao TF o coordenador-geral da campanha do candidato do PSB, Irineu Casemiro.

Procurado nesta quinta-feira, dia 13, Cesar falou, porém, desconhecer ter sido escolhido para o posto. “Não me passaram esse bastão”, disse. Ele é filiado ao PSB, mas já integrou o PTB, em 2004, quando tentou uma vaga para se candidatar a vereador na chapa adversária ao hoje prefeito Evilásio Farias. Mas teve a legenda negada por Arlete Silva, presidente do PTB e então candidata a prefeita apoiada por Fernando Fernandes (PSDB).

EX-COORDENADOR

Indicação festejada por ter larga experiência no jornalismo e na militância partidária, Amêndola saiu após 50 dias na coordenação, em que elaborou seis grandes publicações como edições do jornal e informativos com propostas do candidato, além da própria revista. Tinha substituído o jornalista Mario de Freitas, que alegara problema de saúde. Oficialmente, Amêndola se desligou por ter de reassumir cargo público em Embu das Artes com o fim de licença.

Amêndola teve, porém, divergências agudas com o candidato a vice, Wagner, do PT como ele, e o próprio Aprígio, apurou o TF. Defendia que confrontassem o governo Fernando com a gestão PSB-PT nos últimos oito anos. Para Casemiro, ele deu “contribuição importante”. “Planejou toda a parte impressa da campanha, foi fundamental”, disse. A coligação nega relação da saída com a pesquisa que aponta 70% de intenções de voto para Fernando e 19% para Aprígio.

6 Responses

  1. rinaldo disse:

    Caro Márcio Amêndola – você chamar o Wagner Eckstein daquele que lutou pelo bom e justo é algo de estarrecer o leitor atento….Veja: foi Wagner quem impediu o impechment do Evilásio e foi seu principal articulador em todas as principais decisões tomadas por esse prefeito que o tornaram um dos mais impopulares políticos de São Paulo…Tanto é assim que o você Márcio o ocultou deliberadamente de todas as propagandas políticas do Aprígio…..Wagner Eckstein foi o relator do novo Estatuto do Magistério de Taboão que retirou todos os direitos dos professores: Sexta Parte, Licença Prêmio, Quinquênio, etc……Juntos: Evilásio, Wagner e Aprígio, transformaram Taboão da Serra no que é hoje…..Porém o povo não é bobo e sabe de onde veio todas as mazelas que eles sofrem hoje, pagando um IPTU que reajustou aproximadamente 800 % de uma só vez….E mais …..se o Stan do PSOL continuar subindo nas pesquisas eleitorais…é possível que na reta final ele ultrapasse o Aprígio no dia das eleições……..

  2. Tobias disse:

    O Ultimo fecha a porta e apaga a luz….
    DESESPERO BATEU NA PORTA!!!!

  3. Redação disse:

    Resposta do jornalista Adilson Oliveira – Conforme apuração realizada, este repórter mantém as informações publicadas.

  4. carlos disse:

    Quem ficar por ultima apaga a luz.

  5. Prezado Adilson,
    Em que pese trabalharmos no serviço público, EXATAMENTE na mesma sala e estarmos frente a frente desde o início do expediente de HOJE, fiquei desagradavelmente surpreso de notar que você teve tempo antes de sua pausa para o almoço, de publicar uma matéria sobre mim sem aviso prévio ou qualquer parâmetro ético. Às favas com os escrúpulos, esta deve ser seu mantra diário em busca da notícia a qualquer preço e a qualquer custo, inclusive de amizades.
    Em primeiro lugar, Rodrigo César não foi nomeado pelo Sr. Aprígio para coordenar a comunicação de campanha, em que pese suas qualidades para o cargo, amplamente conhecidas.
    Meu afastamento da coordenação da campanha deveu-se exclusivamente por minha volta ao cargo de origem no serviço público municipal em Embu das Artes, após o final de minhas férias regulares. Em função de necessidades do serviço,a chefia da Câmara não autorizou nova licença do trabalho, inviabilizando minha permanência na função da campanha eleitoral em Taboão da Serra.
    Ao deixar minhas funções em Taboão, só tenho a agradecer a oportunidade e o privilégio de ter trabalhado por aqueles que considero os mais honestos e preparados para governar esta cidade. Sr. Aprígio mostrou-me a capacidade administrativa e política, sempre de maneira humilde e dedicada. Pude perceber que se trata de pessoa do mais alto espírito público e capacidade, em que pese ter tido uma origem humilde, e assim como Lula, ter vindo do Nordeste para viver e trabalhar.
    Meu camarada Wagner Eckstein é o líder mais combativo da Câmara de Taboão. Se não for vice prefeito, é a cidade quem perderá, por sua capacidade de trabalho e de luta, sempre ao lado do que é bom e justo. Jamais deixaria a campanha em função de qualquer desentendimento com ele, inclusive foi Wagner justamente o principal motivo pelo qual aceitei coordenar a Comunicação da campanha. Sou um homem de partido, e jamais trabalharia, nem trabalharei para coligações em que o Partido dos Trabalhadores não esteja representado.
    Ao contrário do que ‘informa’ o jornalista (?) Adilson, não colaborei na elaboração de seis materiais. Foram dezenas de trabalhos, inclusive a elaboração de material de campanha dos 83 candidatos a vereadores de nossa coligação, além de 13 materiais específicos para os majoritários, inclusive a revista com o programa de governo, que deixei finalizada para impressão gráfica, como última tarefa, realizada em conjunto com minha competente equipe de trabalho, na qual incluo os camaradas Rodrigo César, German Larraguibel e o fotógrafo Paco, entre outros. Quanto a quem passará a coordenar os trabalhos da comunicação nesta reta final de campanha, cabe ao Sr. Aprígio, ao Wagner e ao coordenador geral, Irineu Casemiro. Jornalistas afoitos por plantar notícias, até que eu saiba, não ‘nomeiam’ ninguém para cargos em qualquer lugar. Qualidades ao Rodrigo César não faltam; aprendi muito com ele durante nossa convivência nesta campanha.
    Fecham-se algumas portas, abrem-se outras. Porém, a porta de respeito e consideração que eu tinha por você, caro Adilson Oliveira, permanecerá fechada a partir da publicação desta ‘reportagem’ acima. Infelizmente. Tenha uma boa vida, camarada!
    Att
    Márcio Amêndola de Oliveira

  6. Brincadeira Sr. “jornalista”, O próprio Rodrigo confirma não ter assumido o cargo, Aprígio confirma não haver troca, Wagner também confirma não haver troca, Márcio Amêndola confirma não haver troca, Irineu confirma não haver troca e você posta que HOUVE A TROCA !!! RESPEITE A POPULAÇÃO E VÁ FAZER JORNALISMO SÉRIO !!!

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online