Home » Política, Todas as notícias » Candidatos Aprígio e Fernando são alvos de ‘ataques’ durante sessão tensa na Câmara

Candidatos Aprígio e Fernando são alvos de ‘ataques’ durante sessão tensa na Câmara

Por Allan dos Reis, no Jardim Maria Rosa, em Taboão da Serra

Os vereadores de Taboão da Serra passaram mais uma noite sem aprovar qualquer projeto de lei, mas a sessão nesta terça-feira, dia 11, chamou a atenção de todos pela grande confusão que envolveu cinco vereadores, que trocaram acusações, ameaças e por muito pouco não houve agressões físicas. Os principais alvos foram os candidatos a prefeito Fernando Fernandes (PSDB) e Aprígio (PSB), que também é vereador.

Enquanto os vereadores Aprígio, Wagner Eckstein (PT) e Valdevan Noventa (PDT) atacavam o ex-prefeito e candidato Fernandes, os vereadores Paulo Félix (PMDB) e Olívio Nóbrega (PR) defendiam o tucano e atacavam o candidato Aprígio.

Aprígio discute com Olívio e Félix durante sessão na Câmara que não teve nenhum projeto aprovado

O principal ponto de discussão girou em torno do Shopping Taboão, construído na administração tucana, e que após oito anos de administração do PSB não construiu a segunda alça de acesso sobre a rodovia Régis Bittencourt, sentido Curitiba, prevista no projeto. Mas pesquisa eleitoral divulgada no início da semana que mostra Fernando com 70% das intenções de votos ajudou a acirrar os ânimos.

Após algumas provocações da dupla Félix-Nóbrega, que prometem creditar ao candidato Aprígio as consequências de um jornal que Noventa promete distribuir no município nos próximos dias com acusações a Fernandes, Aprígio foi à tribuna e repetiu as acusações que o seu candidato a vice petista já havia feito minutos antes contra o centro de compras.

“Precisamos ver desde quando o shopping não pagou imposto [IPTU]. Houve pagamento do ITBI? Acho que temos que fiscalizar”, pediu Aprígio, que trata do tema pela primeira vez, já no fim de seu segundo mandato.

“[Teve] Oito anos para ver o shopping e vão investigar agora na véspera da eleição?”, questionou Félix, que também criticou a cooperativa habitacional presidida por Aprígio, e disse que o candidato deu o “sinal verde” para uma campanha eleitoral suja.

Já Olívio, que no fim da sessão pediu serenidade a todos, levantou dúvidas sobre o patrimônio de Aprígio e lembrou que impostos como a taxa de luz foi reajustada pelos atuais vereadores.

Noventa promete jornal com denúncias contra Fernando Fernandes

Chamando a responsabilidade para si, Noventa voltou a repetir, e prometer provas, que existia um plano diabólico criado pelo candidato Fernandes, em conluio com a polícia, para que o tucano não tivesse concorrente na disputa na sucessão municipal.

“Nós do PDT vamos sair nos quatro cantos desta cidade e mostrar o que o Fernando fez”, disse Noventa após citar “coisas meio esquisitas” no governo do atual candidato do PSDB.

Quando a sessão já devia ter acabado, Aprígio voltou à tribuna e exigiu falar, e bateu boca com os vereadores. “Vocês só querem falar e não querem ouvir. E nessa campanha vocês têm que ouvir. Eu não vou baixar a orelha para vocês”, gritou, bateu na tribuna e colocou uma série de questionamentos a respeito do shopping.

Se as ameaças e provocações forem realmente colocadas em prática nos próximos dias, a tendência é de que a reta final de campanha eleitoral deixe para trás o clima de “paz e amor” e se transforme em “guerra”.

2 Responses

  1. maria alice santos disse:

    A amizade desses caras tem prazo de validade, só dura 4 anos podendo estender até no máximo 8.

  2. carlão disse:

    Convenhamos, quem atacou? Noventa, um sujeito com uma ficha criminal invejavel e que não é mais candidato. Wagner, do partido que desviou dois milhões da cultura em notas frias com ongs, inclusive a OCCA. Aprigio, citado no relatório da Cleptocracia com envolvido na fraude do IPTU, então, esperar o que? é desespero puro.

Deixe um comentario

Current ye@r *

© 2013 TABOÃO EM FOCO · RSS · Site por Keone Midia Online