Fernando promete escolher candidato a sucessão após eleições de 2018 e exige fidelidade de aliados

Por Allan dos Reis, no Jardim Helena

Não são apenas os vereadores que estão antecipando – e muito – o pleito eleitoral que vai acontecer apenas em outubro de 2020. Na terça-feira passada (dia 18), o prefeito reeleito Fernando Fernandes (PSDB) não evitou falar sobre o tema durante uma entrevista coletiva e garantiu que vai trabalhar para eleger o seu sucessor, que deve ser anunciado após as eleições de 2018.

“Nós vamos fazer sucessor desta vez. Já tenho vários [candidatos]. Seria uma ingenuidade minha e uma falta de experiência política dizer que tenho um candidato agora. Temos pessoas valorosas como o Eduardo Nóbrega, que tem mostrado muita competência, tem o presidente desta casa, o Cido, que é uma pessoa valorosa despontando como grande liderança. Temos o Paulinho. Temos várias pessoas aqui. Estou muito tranquilo que eu vou ter um sucessor”, diz Fernandes, enquanto era observado atentamente pelos vereadores citados.

Após erro de 2004, Fernando Fernandes promete escolher nome de sucessor com dois anos de antecedência.
Após erro de 2004, Fernando Fernandes promete escolher nome de sucessor com dois anos de antecedência.

A estratégia agora é antecipar ao máximo o nome do candidato a sucessão do governo para não repetir o erro das eleições municipais de 2004 quando Fernandes – e seu grupo – passou meses apoiando o então vereador Paulo Félix e – na última hora – mudou de ideia e apoiou a também vereadora na época Arlete Silva, hoje secretária de assistência social, e acabaram derrotados pelo candidato Evilásio Farias, que era deputado federal.

Para isso, Fernandes concorda com o que disse Nóbrega em entrevista recente de que o nome do grupo deve ser escolhido daqui dois anos. “No final de 2018 é o tempo para a gente estar fazendo isso [definindo os nomes] para a gente ter dois anos para trabalhar o nosso nome na sucessão”, completou.

Vigiado pelos vereadores, o atual prefeito comentou a respeito das qualidades que deseja do político que terá o seu apoio para sucedê-lo. São de pesquisas qualitativas para identificar o desejo dos eleitores a fidelidade política.

“Existem as regras pessoais, que são aquelas que me motivam na minha escolha, que vai ser pautada pela lealdade, pela competência, são quesitos importantes. Eu não posso entregar a cidade para uma pessoa que eu não acho que ela esteja preparada para comandar a cidade. Seria uma irresponsabilidade e eu pagaria esse preço no futuro porque seria um governo ruim. […] Agora existem as regras do grupo. Hoje, política é uma coisa muito científica e requer uma estratégia muito refinada. Precisamos fazer pesquisas. E não apenas quantitativa de quem tem mais votos. Não, hoje tem as pesquisas qualitativas”, indicou o prefeito.

Vereadores assistiram atentamente a entrevista do prefeito reeleito Fernando Fernandes.
Vereadores assistiram atentamente a entrevista do prefeito reeleito Fernando Fernandes.

Ele promete discutir com os aliados quais serão as regras que os postulantes terão que cumprir para vir a ser o candidato do governo. E, aos que concordarem e depois mudarem de opinião, Fernandes avisa. “A hora que você combinar e todos tiverem de acordo, não pode depois ‘pular fora’ porque se pular está pulando fora do governo”, ameaçou.

Questionado sobre o quanto aumentaria a participação dos vereadores no governo devido a votação muito maior que em 2012, Fernandes diz que “voto não significa maior poder ao vereador” e diz que o “poder dentro do governo é outro. Tem outros quesitos. Lealdade é uma coisa que conta muito para gente em política. Não é um quesito técnico é moral, e tem um valor muito grande”, afirma.

NOVO SECRETARIADO

O prefeito reeleito Fernando Fernandes já deixou claro que vai fazer uma reforma em seu secretariado a partir de 2017. Porém, ele evita tratar do assunto publicamente. “Não quero falar de secretarias agora porque temos um governo em andamento até o dia 31 de dezembro. Falar de mudanças seria desmerecer aqueles que estão ocupando cargos hoje. Mas com certeza vai ser feito”, limitou a dizer.

Na semana logo após a eleição, o vereador e líder do governo Eduardo Nóbrega antecipou que o filho do prefeito Fábio Fernandes, atual secretário de esportes, deve assumir a secretaria de manutenção, visando disputar as eleições de 2018 como deputado federal.

Este anúncio custou aos cofres públicos municipal a quantia de R$ 1.100,00.