loader-image
temperature icon 22°C

Frente de esquerda oficializa candidatura de Stan e promete ‘governar para os pobres’

Compartilhar notícia

Por Allan dos Reis, no Jardim Maria Rosa, em Taboão da Serra

Sem muita festa e com a presença de apenas 50 pessoas, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e o Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU) realizaram neste domingo, dia 17, as suas convenções partidárias e oficializaram as candidaturas a prefeito de Stanislaw Szermeta e a vice-prefeito de Willian Donizeti na chapa “Frente de Luta Socialista”. Também foram apresentados os candidatos que vão concorrer a vaga na Câmara, com rês mulheres na disputa.

PSOL e PSTU realizam as suas convenções partidárias em Taboão da Serra e vão disputar a sucessão municipal. (Foto: Allan dos Reis)

Entre as suas principais propostas para administrar a cidade estão a democratização das ações do governo e o fim das privatizações das creches e das unidades de saúde. “Nós vamos ter que ter as audiências públicas, vamos ter que criar a ideia dos referentes e atacar os principais problemas que estão na saúde e acabar com os processos de privatizações. É uma derrama de dinheiro para o setor empresarial sem nenhum retorno positivo. E tem as creches que têm um mau atendimento. O [prefeito] Evilásio desestruturou, privatizou e tirou a ideia da construção mais unitária da pedagogia das crianças. Cada entidade tem a sua intervenção”, diz Stan, como é conhecido.

Stan (dir) e Willian (esq) formam a chapa para disputar o cargo de prefeito e vice-prefeito nas eleições de outubro. (Foto: Allan dos Reis)

Para o candidato, é preciso uma administração municipal “que rompa com os ricos e governe com os pobres”, complementa.

E também não faltaram críticas desta nova frente aos seus possíveis concorrentes na disputa pela prefeitura de Taboão. Para Stan, a pré-candidatura do vereador Aprígio (PSB), apoiado pelo prefeito, “só desmorona” e ficou ainda pior com o anúncio do seu possível vice, o também vereador Valdevan Noventa (PDT).

Mas as principais críticas ficaram para as pré-candidaturas de Wagner Eckstein (PT) e Fernando Fernandes (PSDB). Ao petista por ter dado sustentação ao atual governo, em que ocupa a vice-prefeitura. “A lama da corrupção vazando para todos os lados e onde estava o PT? Do lado do Evilásio”, perguntou e respondeu Willian Donizeti.

Já a crítica ao tucano é pelo fato de ele já ter tido a oportunidade de governar a cidade durante oito anos. “Nós vamos ter que provar que essa candidatura que tem grana [de Fernando Fernandes] já veio [governou a cidade] e não fez”, criticou Stan.

Líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, Guilherme Boulos acompanhou a convenção e prometeu que o “MTST vai estar junto com a candidatura do Stan para buscar mudanças ou pelo menos para demonstrar força”, disse.

Nas eleições de 2008, o candidato a prefeito pelo PSOL, Professor Miguel, teve apenas 645 votos, que correspondiam a 0,48% dos votos válidos.

Veja também