Alvo de críticas, Fernandes justifica construção de “hospital de campanha” em centro de fisioterapia

Por Allan dos Reis, na redação

A construção pela Prefeitura de Taboão da Serra do ‘hospital de campanha’ com 57 leitos para internar pacientes intermediários infectados pelo novo coronavírus (Covid-19) dentro do prédio que abriga o Serviço Especializado de Reabilitação (SER) na Estrada das Oliveiras recebeu críticas de usuários.

Em novo vídeo, o prefeito Fernando Fernandes (PSDB) justificou a escolha do prédio do SER com uma decisão rápida, segura e com embasamento técnico.

“Foi seguindo esses critérios, que nós resolvemos instalar nosso hospital de campanha lá no SER, que atende pacientes, na maioria idosos, que não devem ficar próximos porque são do grupo de riscos. Portanto, os serviços já viam sendo suspensos na unidade. Esses pacientes serão atendidos de forma descentralizadas, em grande parte pelo PAD (Programa de Atendimento Domiciliar)”, afirma Fernandes.

Das sugestões que recebeu para instalação na Arena Multiuso, que fica em frente ao Pronto Socorro do Antena, no Jardim Record, o prefeito justificou que o local “não tem as condições necessárias para dar seguranças aos pacientes e aos profissionais da saúde”, além de ser de difícil acesso aos pacientes.

O CAPSi (Centro de Atenção Psicossocial Infantil) que também funciona no prédio foi transferido para o Centro de Referência da Mulher, no Jardim São Paulo.

NOVA BRIGA COM APRÍGIO

Fernando não gostou da “opinião” do deputado estadual Aprígio (PODE), que postou. “Não desativa um equipamento de saúde como o SER – Serviço Especializado de Reabilitação, pois precisaremos dessa unidade para reabilitar os pacientes que poderão ficar em tratamento intensivo. Fica aqui a dica para o prefeito. Com recursos do governo do Estado é possível fazer”, postou, com os valores que o Estado vai repassar aos municípios.

Postagem do deputado Aprígio nas redes sociais.

Em resposta, ele encerra o vídeo com críticas ao deputado. “Taboão tem pessoas que poderiam ajudar. Poderiam, mas não ajudam. Temos dois deputados estaduais, um deles sumiu nos últimos dias. Está em seu sítio. É do Aprígio que estou falando. Apareceu agora nas redes sociais só para criticar e dar dicas. A última coisa que precisamos agora é que os assuntos da saúde sejam politizados. Qualquer cidadão pode dar dicas e sugestões, mas de um deputado estadual, que representa Taboão, a gente espera um pouco mais. A gente espera recursos, trabalho e contribuições”, reclamou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este anúncio custou aos cofres públicos municipal a quantia de R$ 1.100,00.